clique para ir para a página principal

Entenda o que são BDRs

Atualizado em -

Entenda o que são BDRs Freepik
► Investidor brasileiro poderá negociar BDRs de empresas brasileiras listadas no exterior► Banco Central anuncia oficialmente a instituição do seu novo sistema de pagamento instantâneos: o PIX

Se você está começando agora a investir e pensou que seria bom aplicar parte do seu dinheiro em ações de empresas como Amazon, Netflix, Nike, Disney, Tesla, Apple, entre outras queridinhas que já ouviu falar e adoraria ter em seu portfólio vai ver que pode não ser tão acessível para todo mundo comprar papéis destas empresas americanas.

Uma alternativa mais simples e viável pode ser comprar um Certificado de Depósito de Valores Mobiliários (CDVM) na bolsa brasileira. Conhecido como Brazilian Depositary Receipt (BDR), estes ativos servem para que um brasileiro possa investir em empresas que estão sediadas no exterior.

Esta acaba sendo também uma forma indireta de se investir em dólar já que a conversão dos preços das ações (que os BDRs estão atrelados) é feita usando como base o valor de negociação do dólar no dia. Por outro lado, o investidor fica exposto as oscilações não só dos papéis como também a variação cambial.

Para que um BDR seja negociado na bolsa brasileira é necessário que uma instituição depositária compre as ações da empresa no exterior. Esses papéis terão de ser mantidos depositados numa conta em uma instituição custodiante. Em seguida, a instituição depositária tem de registrar um programa de distribuição de BDRs na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Só então, poderão ser emitidos os recibos localmente aqui no Brasil a serem negociados na B3.

[APRENDA MAIS NA AULA DO MERCADO1M SOBRE COMO COMEÇAR A INVESTIR EM BDRS NA PRÁTICA]

COMO SÃO CLASSIFICADOS?

Em linhas gerais, os BDRs são classificados em dois grupos: patrocinados e não patrocinados. E a sua classificação tem a ver com a maneira como foram trazidos para serem negociados no mercado brasileiro.

Quando a empresa emissora das ações participa do programa para o lançamento no Brasil os BDRs são chamados Patrocinados – caso no qual a empresa estrangeira tem interesse diretamente em ter presença no mercado brasileiro. Já no caso dos BDRs Não Patrocinados, a iniciativa de lançar os recibos no Brasil não parte da empresa emissora, e sim da própria instituição depositária. Necessariamente não existe um acordo com a companhia.

No Brasil, a grande maioria dos BDRs disponíveis são os classificados como Não Patrocinados. Em junho de 2020, existiam 552 BDRs desta categoria na B3. Entretanto, apenas quatro papéis respondiam por metade das negociações no ano. Segundo balanço do segmento, até maio de 2020, os BDRs da Amazon foram responsáveis por 18,6% do volume total negociado, seguido pela Apple, com 14,5%, pela Berkshire, com 10,3%, e pela Comcast, com 7,25%.

IMPORTANTE:

Saiba que investir em BDRs não é a mesma coisa que investir diretamente em ações estrangeiras. Quem compra este ativo investe em títulos que representam os papéis no exterior.

Portanto, caso o investidor no Brasil queira se associar a uma empresa como a Amazon, ao aplicar o seu dinheiro em um BDR que represente essa ação, esse investidor não se torna sócio de fato da companhia americana (neste exemplo). Quem adquiriu a ação foi o "fundo BDR" que representa o papel e não o investidor pessoa física diretamente.

Relacionados:

► Investidor brasileiro poderá negociar BDRs de empresas brasileiras listadas no exterior► Banco Central anuncia oficialmente a instituição do seu novo sistema de pagamento instantâneos: o PIX

Leia mais: