clique para ir para a página principal

Walmart se une à Microsoft em oferta para comprar o TikTok

Atualizado em -

Walmart se une à Microsoft em oferta para comprar o TikTok
► Investidor brasileiro poderá negociar BDRs de empresas brasileiras listadas no exterior► Oracle entra na disputa pela compra do TikTok; ações da empresa sobem até 2,8% na bolsa de NY► Apple é a primeira empresa americana a ultrapassar US$ 2 trilhões em valor de mercado

O Walmart (WMT) é mais uma empresa interessada em adquirir as operações do TikTok nos Estados Unidos. A rede de lojas de departamento anunciou uma parceria com a Microsoft para comprar o serviço de vídeos de origem chinesa, alvo de sanções de Donald Trump.

A companhia quer unificar a plataforma de compartilhamento de vídeos, que tem 100 milhões de usuários no mercado americano, a um novo serviço, o Walmart+. A novidade chegará em breve para concorrer com o Amazon Prime Video.

"Acreditamos que um relacionamento potencial com a TikTok dos EUA em parceria com a Microsoft poderia adicionar esta funcionalidade chave e fornecer ao Walmart uma maneira importante de alcançarmos e atendermos clientes omnichannel, bem como expandir nosso mercado de terceiros e negócios de publicidade. Estamos confiantes de que uma parceria entre o Walmart e a Microsoft atenderia às expectativas dos usuários do TikTok dos EUA e, ao mesmo tempo, atenderia às preocupações dos reguladores do governo norte-americano", disse o Walmart, em comunicado.

Oracle também mostrou interesse

Recentemente, a Oracle (ORCL), empresa multinacional de tecnologia e informática dos Estados Unidos, revelou também interesse em comprar o aplicativo chinês.

O grupo americano estaria trabalhando com um grupo de empresas de capital de risco que já possuem participação na ByteDance, controladora chinesa do TikTok, e está considerando adquirir as operações do aplicativo de vídeos nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia.

Briga de gigantes

A Microsoft (MSFT) já tinha considerado fazer uma oferta para ter o controle de todas as operações mundiais do TikTok, porém, a ByteDance se opõe a vender quaisquer ativos que não sejam nos países já citados anteriormente.

O Twitter (TWTR) divulgou também que está conversando com os controladores do app chinês. Como a disputa deve ser na casa dos bilhões de dólares, o aplicativo provavelmente precisaria de ajuda para financiar a operação.

Já a Apple (AAPL) chegou a ter o nome cogitado, mas desmentiu rumores de que estaria interessada no aplicativo. Em um comunicado enviado ao The Verge, um porta-voz da dona dos iPhones declarou que a empresa não discute a ideia nem tem planos de entrar em uma disputa pela rede social chinesa.

O TikTok teria abordado a Netflix (NFLX) para oferecer a venda de suas operações nos Estados Unidos. A gigante de streaming, porém, recusou a proposta, como informa um relatório do jornal The Wall Street Journal, divulgado nesta segunda-feira (24).

Trump quer banir os aplicativos chineses dos EUA

O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou duas ordens para banir os aplicativos chineses TikTok e o WeChat caso não sejam vendidos para companhias americanas. Na época da assinatura, a decisão afetou as bolsas asiáticas e impactou as empresas de tecnologia da região, com as ações da Tencent, dona da WeChat, desabando 10%.

Em um contexto de tensões políticas e comerciais com Pequim, Washington acusa a plataforma há vários meses de ser utilizada pelos serviços de Inteligência chineses para vigilância.

Ao ser questionado sobre o anúncio de Trump, o porta-voz da diplomacia chinesa, Wang Wenbin, acusou o governo americano de atacar de maneira frequente as empresas estrangeiras, abusando da noção de segurança nacional.

Relacionados:

► Investidor brasileiro poderá negociar BDRs de empresas brasileiras listadas no exterior► Oracle entra na disputa pela compra do TikTok; ações da empresa sobem até 2,8% na bolsa de NY► Apple é a primeira empresa americana a ultrapassar US$ 2 trilhões em valor de mercado

Leia mais: