clique para ir para a página principal

Mercados operam sem direção definida com dados positivos na China e negativas na zona do Euro

Atualizado em -

Mercados operam sem direção definida com dados positivos na China e negativas na zona do Euro Foto: Freepik
► UE anuncia doação de 400 milhões de Euros para programa da OMS por vacina universal contra Covid-19► Pague Menos precifica IPO a R$8,50 por ação, abaixo de faixa indicativa

O Ibovespa encerrou o último pregão de agosto em forte queda, variação -2,72%, cotado a 99.369 pontos, encerrando o mês em queda de 3,44%. A performance do principal índice brasileiro foi bem abaixo dos mercados globais, com os índices S&P 500 e NASDAQ encerrando o mês com altas de 7% e 9,58%, respectivamente.

Na manhã de hoje, as bolsas europeias operam próximas da estabilidade, com variação de -0,04%, enquanto o S&P 500 futuro indica alta de 0,25%. A direção do mercado é indefinida, com dados positivos da economia chinesa e dados negativos em relação ao desemprego na zona do Euro. As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta terça-feira após a pesquisa da IHS Markit com a Caixin Media mostrar que o índice de preços de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da China subiu de 52,8 em julho para 53,1 em agosto, atingindo o maior patamar desde janeiro de 2011. O desemprego na Europa, por sua vez, foi de 7,9% em julho.

Cenário Nacional

No Brasil, o ministro da Economia, Paulo Guedes, informou a aliados do governo a decisão de prorrogar o auxílio emergencial por mais quatro meses, com o valor de R$ 300 para as parcelas. Na manhã de hoje, o presidente Jair Bolsonaro confirmou o novo valor.

Além disso, o IBGE divulgou na manhã de hoje os dados do PIB do segundo trimestre, que sofreu queda de 9,7% em comparação ao primeiro trimestre de 2020. Em relação ao mesmo período de 2019, a queda foi de 11,4%. Essas foram as quedas mais intensas desde o início da série, em 1996. Entre os segmentos, a maior queda foi na Indústria (-12,3%), seguida por Serviços (-9,7%). A Agropecuária apresentou variação positiva de 0,4%.

Corporativo

No cenário corporativo, a Lojas Renner divulgou seu resultado do segundo trimestre e registrou lucro líquido dee R$ 818,1 milhões. O resultado foi impulsionado pelo reconhecimento de R$ 1 bilhão referente a um crédito fiscal. Em termos ajustados (excluindo crédito fiscal não-recorrente), a companhia teve prejuízo de 228 milhões de reais, ante lucro de 230,7 milhões de reais um ano antes.

Entre as commodities, os contratos futuros do minério de ferro avançaram 0,24%, enquanto o petróleo Brent opera em alta de 1,33%, cotado a US$ 45,88.

Relacionados:

► UE anuncia doação de 400 milhões de Euros para programa da OMS por vacina universal contra Covid-19► Pague Menos precifica IPO a R$8,50 por ação, abaixo de faixa indicativa

Leia mais: