clique para ir para a página principal

Moody's vê dívida bruta do Brasil chegar a 95% do PIB

Atualizado em -

Moody's vê dívida bruta do Brasil chegar a 95% do PIB Foto: Brendan McDermid | Reuters
► Contas do governo registraram rombo superior a R$ 500 bi até julho► Governo divulga Projeto de Orçamento de 2021 e propõe salário mínimo de R$ 1.067

A agência de classificação de risco Moody's divulgou relatório nesta terça-feira (08) com avaliações sobre o panorama econômico brasileiro e aponta que, embora a contração da economia possa ter chegado ao seu piso, a dívida bruta deve chegar a 95% do PIB (Produto Interno Bruto).

Segundo o relatório, o déficit fiscal aingirá 14,7% do PIB em 2020 e a dívida do governo deve se aproximar de 95% em 2021.

O documento divulgado neste terça não revisa a nota dada pela agência ao país, que continua em 'Ba2', com perspectiva estável. No entanto, a agência ressalta que a agenda econômica e as propostas de reforma tributária e administrativa, por exemplo, podem fortalecer o crescimento do país porque demonstram o compromisso do governo.

"Riscos políticos e pressões para expandir programa sociais para depois de 2020 ainda geram riscos materiais para o cumprimento do teto de gastos em 2021 e para frente. Quebrar o teto pode levar a dívida do governo a continuar subindo, o que colocaria pressão sobre o perfil de crédito do Brasil", afirma o relatório da Moody's.

A agência também reforça a importância da responsabilidade fiscal e afirma que o governo deve reduzir os gastos em 2021 depois de aumentar "para níveis sem precedentes" os gastos este ano por conta da pandemia do coronavírus.

“Nós vemos a proposta do orçamento como um passo positivo para o perfil de crédito do Brasil, em direção a uma retomada da consolidação fiscal no pós-crise”, destaca a agência.

Relacionados:

► Contas do governo registraram rombo superior a R$ 500 bi até julho► Governo divulga Projeto de Orçamento de 2021 e propõe salário mínimo de R$ 1.067

Leia mais: