clique para ir para a página principal

Pior momento do mercado de trabalho aconteceu no início da pandemia, aponta FGV

Atualizado em -

Pior momento do mercado de trabalho aconteceu no início da pandemia, aponta FGV Foto: Gustavo Mello | Shutterstock
► Produção de veículos sobe 23,6% no mês de agosto► Melhora no serviço online durante a pandemia desperta novos hábitos de consumo nos brasileiros

Dois indicadores divulgados nesta terça-feira (08) pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) apontam que o mercado de trabalho vem se recuperando ao longo dos meses e mostra que o pior momento aconteceu no início da pandemia do coronavírus.

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) subiu 8,8 pontos em agosto, para 74,7 pontos, o maior valor desde março desse ano, quando estava em 82,6 pontos. Em médias móveis trimestrais, o indicador avançou 10,7 pontos, para 65,8 pontos.

text

Fonte: FGV IBRE

Apesar do avanço, o economista Rodolpho Tobler afirma que a proximidade do fim dos auxílio do governo e as incertezas sobre o futuro devem deixar a recuperação mais lenta.

Apesar da alta, o indicador recupera apenas 2/3 do que foi perdido na crise. Para os próximos meses, a expectativa é de continuidade no cenário de recuperação que pode ser mais lenta diante o alto nível de incerteza e da proximidade do término dos programas do governo”, destaca Rodolpho Tobler.

Outra informação importante divulgada pela FGV é que o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) caiu 0,8 ponto em agosto e chegou a 96,4 pontos. Por ser um indicador que possui sinais semelhantes ao da taxa de desemprego, quanto menor for o ICD, melhor o resultado. Em médias móveis trimestrais, houve recuo de 1,1 ponto para 97,0 pontos.

text

Fonte: FGV IBRE

Relacionados:

► Produção de veículos sobe 23,6% no mês de agosto► Melhora no serviço online durante a pandemia desperta novos hábitos de consumo nos brasileiros

Leia mais: