clique para ir para a página principal

Ibovespa fecha próximo da estabilidade após fala de Bolsonaro sobre Renda Brasil

Atualizado em -

Ibovespa fecha próximo da estabilidade após fala de Bolsonaro sobre Renda Brasil Foto: Freepik
► Bolsonaro afirma que "está proibido" falar de Renda Brasil em seu governo► Guedes afirma que distorção da imprensa e "barulheira" põe fim ao Renda Brasil

O índice brasileiro encerrou o dia em leve alta de 0,02% aos 100.297 pontos próximo da estabilidade, após o noticiário político se sobrepor às boas notícias do exterior. Os índices americanos tiveram leves altas antes da decisão de juros do Federal Reserve amanhã e refletindo dados fortes da economia chinesa.

No Brasl, Jair Bolsonaro aumentou as preocupações com a disputa entre a equipe econômica e a ala desenvolvimentista de seu governo ao dizer que está proibido falar Renda Brasil na sua gestão e que o Bolsa Família continua até 2022. Ele criticou as ideias da equipe econômica de congelar aposentadorias e cortar auxílio para idosos e pobres com deficiência.

Do ponto de vista das contas públicas, há uma avaliação de que a fala de Bolsonaro poderia diminuir riscos fiscais, já que o novo programa de renda mínima era visto como um dos principais desafios para o cumprimento do teto de gastos no ano que vem. Por outro lado, o nível de incerteza permanece elevado.

Os investidores esperam ainda pela reunião do Fomc, que começou hoje para amanhã ser tomada a decisão de política monetária do Federal Reserve. Também se iniciou hoje, a reunião do Copom, que terá a decisão de juros brasileira.

Enquanto isso, o dólar comercial registra alta de +0,27% a R$ 5,2856 na compra e a R$ 5,289 na venda.

Maiores altas

  • Suzano (SUZB3) +6,14% R$ 48,95
  • Gerdau (GGBR4) +6,02% R$ 21,50
  • Metalurgica Gerdau (GOAU4) +5,58% R$ 9,65

Maiores baixas

  • Eletrobras (ELET3) -3,72% R$ 33,09
  • Cielo (CIEL3) -3,16% R$ 4,60
  • IRB (IRBR3) -3,11% R$ 5,93

Relacionados:

► Bolsonaro afirma que "está proibido" falar de Renda Brasil em seu governo► Guedes afirma que distorção da imprensa e "barulheira" põe fim ao Renda Brasil

Leia mais: