clique para ir para a página principal

84,9 milhões de brasileiros tinham algum grau de insegurança alimentar entre 2017 e 2018, aponta IBGE

Atualizado em -

84,9 milhões de brasileiros tinham algum grau de insegurança alimentar entre 2017 e 2018, aponta IBGE Foto: Getty Images
► Ministério da Economia divulga lista dos setores mais afetados pela Covid-19 no Brasil► OCDE melhora projeção para economia mundial em 2020

O número de lares no Brasil que possui algum tipo de insegurança alimentar aumentou ao longo dos anos, conforme aponta o IBGE nesta quinta-feira (17) com a divulgação da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018: Análise da Segurança Alimentar no Brasil.

Segundo os dados, dos 68,9 milhões de domicílios do país, 36,7% estavam com algum nível de insegurança alimentar, atingindo, ao todo, 84,9 milhões de pessoas entre os anos de 2017 e 2018.

Na comparação com a última pesquisa desse formato, feita em 2013, a prevalência de insegurança quanto ao acesso aos alimentos aumentou 62,4% nos lares do Brasil.

Em relação à insegurança alimentar grave, o IBGE informa que ela atingiu 10,3 milhões de pessoas ao menos em alguns momentos entre 2017 e 2018.

desigualdade

A pior situação acontece nas regiões Norte e Nordeste: menos da metade de seus domicílios tinham segurança alimentar. Essa desigualdade já havia aparecido nas pesquisas de 2004, 2009 e 2013. Dos 3,1 milhões de domicílios com insegurança grave no país, 1,3 milhão estava no Nordeste, o que equivale a 7,1% dos lares.

Outro dado importante revelado pela pesquisa é que mais da metade dos domicílios com insegurança alimentar grave é chefiado por mulheres. O homem é a pessoa de referência em 61,4% dos domicílios em situação de segurança alimentar. Já nos domicílios em condição de insegurança alimentar grave predominam as mulheres (51,9%).

alimentacao

Relacionados:

► Ministério da Economia divulga lista dos setores mais afetados pela Covid-19 no Brasil► OCDE melhora projeção para economia mundial em 2020

Leia mais: