clique para ir para a página principal

Como a Taxa Selic funciona?

Atualizado em -

Como a Taxa Selic funciona? Pixabay
► Copom decide manter juros em 2% ao ano; manutenção era esperada pelo mercado► Banco Central vê alta da inflação e indica que taxa Selic não deve subir

A Taxa Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira. Devido à sua influência no funcionamento do mercado, o anúncio da taxa é sempre muito esperado, virando notícia a cada 45 dias após a reunião do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central).

O termo Selic é derivado da sigla 'Sistema Especial de Liquidação e de Custódia', um sistema administrado pelo Banco Central (BC) em que são negociados títulos públicos federais.

Ela é obtida mediante o cálculo da taxa média ponderada e ajustada das operações de financiamento por um dia, lastreadas em títulos públicos federais e cursadas no referido sistema ou em câmaras de compensação e liquidação de ativos, na forma de operações compromissadas.

Os movimentos da Selic influenciam todas as taxas de juros praticadas no país, como as que um banco cobra ao conceder um empréstimo ou as que um investidor recebe ao realizar uma aplicação financeira.

Como assim?

Com o intuito de fazer novos investimentos e pagar suas dívidas, a União emite Títulos Públicos através do Tesouro Nacional, que são adquiridos em grande parte pelos bancos.

O volume de operações bancárias em um único dia é enorme, sendo que as instituições financeiras precisam fechar o dia com o caixa equilibrado. Esta rotina é necessária para monitorar o excesso de dinheiro em circulação na economia e evitar um aumento descontrolado da inflação.

Para fechar o balanço diário sem ficar no vermelho as instituições realizam transações interbancárias. Geralmente, esses empréstimos são de curtíssimo prazo (em torno de 24 horas). Como garantia, as instituições oferecem os títulos públicos adquiridos do Banco Central. Assim, se o banco que tomou o empréstimo quebrar, os títulos públicos que haviam sido dados como garantias passam a ser propriedade do banco que concedeu o empréstimo.

Todas as negociações interbancárias realizadas no Brasil, com prazo de um dia útil e envolvendo títulos públicos federais, são registradas nos computadores do Demab, o Departamento de Operações de Mercado Aberto do Banco Central, cuja sede fica no Rio de Janeiro. Depois do fechamento do mercado, o Demab calcula a taxa média ponderada das operações realizadas no dia. Esta será a taxa média Selic do dia, a qual é, em geral, divulgada pelo Copom por volta das 20h do mesmo dia.

Selic Over x Selic Meta

A taxa Selic também é classificada em dois tipos: a Selic Over e a Selic Meta. Apesar de estarem relacionadas, elas são estabelecidas de formas diferentes.

A Taxa Selic Over é definida pelo mercado através da média ponderada das operações financeiras entre os bancos, registradas no sistema Selic e garantidas em títulos públicos federais, conforme já explicado acima.

Já a Taxa Selic Meta é a principal taxa de juros da economia brasileira, sendo definida pelo Copom a cada 45 dias.

Na prática, o Banco Central busca garantir no mercado interbancário que a Selic Over não fique maior do que a Selic Meta.

Historicamente, no Brasil, a Selic Meta esteve sempre 0.10 ou 0.11 acima da Selic Over.

Relacionados:

► Copom decide manter juros em 2% ao ano; manutenção era esperada pelo mercado► Banco Central vê alta da inflação e indica que taxa Selic não deve subir

Leia mais: