clique para ir para a página principal

Totvs acusa a Linx de retardar sua proposta de incorporação para favorecer a Stone

Atualizado em -

Totvs acusa a Linx de retardar sua proposta de incorporação para favorecer a Stone Foto: Totvs/divulgação
► Stone anuncia acordo vinculante para unir-se a Linx e paga R$ 6,4 bilhões► Totvs oferece pagar multa de R$ 100 milhões à Linx caso a fusão seja vetada pelo Cade

Em comunicado ao mercado na noite desta segunda-feira (21), a Totvs (TOTS3) revelou que os conselheiros independentes da Linx (LINX3) não firmarão o protocolo de incorporação com a companhia por entenderem que a assinatura feriria o acordo de associação celebrado entre a Linx e a Stone (STNE).

Para a Totvs, essa decisão dos conselheiros é equivocada e que, até esse momento, a percepção é que o comitê tem demonstrado somente disposição para retardar, ou mesmo impedir, a apreciação de sua proposta.

"Tal posicionamento não tem suporte nem mesmo no acordo de associação celebrado entre a Linx e a Stone, que em seu item 7.2 prevê que, eventual recomendação de aprovação de proposta de operação concorrente pelo conselho de administração da Linx não constitui violação à exclusividade assumida naquele mesmo acordo”, afirma no comunicado.

Apesar disso, a TOTVS prorrogou a validade de sua proposta até 13 de outubro de 2020, mantendo as condições de tratamento igualitário e equânime, sem utilização de penalidades financeiras para forçar os acionistas da Linx a tomarem qualquer decisão.

"Essa prorrogação tomou por base as diversas interações tidas com os acionistas de Linx e/ou de TOTVS, que manifestaram a percepção de que a Proposta da TOTVS é aquela que traria mais benefícios aos clientes, colaboradores e acionistas de ambas as companhias, tendo em vista o amplo potencial de sinergias, ganhos de eficiência, fortalecimento dos investimentos nas diferentes e complementares avenidas de crescimento", diz.

Briga pela Linx

Em agosto (11), a Stone fez uma oferta de R$ 6,405 bilhões pela Linx, sendo 90% em dinheiro e 10% em ações. Além disso, a proposta da Stone oferece valor mais alto para acionistas controladores da Linx, o que causou desconforto entre os acionistas minoritários da companhia.

Já na proposta da Totvs, cada acionista da Linx receberia uma ação da Totvs mais R$ 6,20 por cada ação de sua titularidade.

Em fato relevante divulgado em agosto (14), a Totvs afirma que a sua proposta melhor atende ao interesse do conjunto de acionistas da Linx, sem conflitos de interesses, benefícios particulares ou assimetria de tratamento. A empresa anunciou também que está convicta que a proposta gera maior valor na medida em que contempla uma parcela elevada em ações.

Relacionados:

► Stone anuncia acordo vinculante para unir-se a Linx e paga R$ 6,4 bilhões► Totvs oferece pagar multa de R$ 100 milhões à Linx caso a fusão seja vetada pelo Cade

Leia mais: