clique para ir para a página principal

Pedidos de seguro-desemprego caem na primeira metade de setembro

Atualizado em -

Pedidos de seguro-desemprego caem na primeira metade de setembro Foto: Reprodução
► Banco Central melhora projeção para o PIB de 2020► Presidente do BC se diz tranquilo com relação à inflação e minimiza saída de capital estrangeiro do país

O cenário do desemprego no Brasil ainda é delicado, mas os números de pedido-desemprego diminuíram na primeira metade do mês de setembro e mostram que a trajetória de recuperação está acontecendo.

Segundo dados divulgados nesta quinta-feira (24) pelo Ministério da Economia, o número de pedidos de seguro-desemprego recuou 9,3% nos primeiros 15 dias do mês na comparação com o mesmo período do ano passado. Na primeira metade de setembro, foram solicitados 218.679 benefícios, contra 241.102 pedidos registrados nos mesmos dias de 2019.

Apesar da queda registrada na primeira metade de setembro, o acumulado do ano ainda mostra aumento nos pedidos. De 2 de janeiro a 15 de setembro de 2020, foram 5,2 milhões de solicitações, aumento de 6,7% em relação ao mesmo período de 2019, quando foram registrados 4,8 milhões de pedidos.

13 milhões de desempregados

De acordo com o IBGE, 13 milhões de pessoas estavam desocupadas na primeira semana de setembro. O número representa estabilidade em relação à semana anterior, quando 13,7 milhões de pessoas estavam sem ocupação. A taxa de desemprego ficou em 13,7%. A população ocupada ficou em 82,3 milhões.

“Essa recuperação recente vem se dando especialmente entre os trabalhadores informais (28,5 milhões), que foram os mais atingidos no início da pandemia”, afirma a coordenadora da pesquisa PNAD COVID, Maria Lucia Vieira.

clique aqui para fazer download

Relacionados:

► Banco Central melhora projeção para o PIB de 2020► Presidente do BC se diz tranquilo com relação à inflação e minimiza saída de capital estrangeiro do país

Leia mais: