clique para ir para a página principal

Demanda de empresas por crédito cai; contratações para vagas temporárias crescem

Atualizado em -

Demanda de empresas por crédito cai; contratações para vagas temporárias crescem Foto: Freepik
► Ricardo Barros diz que alternativa para desoneração da folha ainda não está pronta ► Com promessa de não ultrapassar teto de gastos, governo prepara programa social Renda Cidadã

O mês de agosto registrou queda de 6,0% na demanda das empresas por crédito mesmo em meio à pandemia do coronavírus.

Dados do Serasa Experian apontam que as micro e pequenas empresas registraram o maior recuo, de 6,1%, seguidas das médias (- 4,7%) e grandes empresas (-1,5%).

Em relação aos setores, a maior queda aconteceu na Indústria, com recuo de 7,8%. O comércio teve a menor retração, de 5,6%.

Na análise por regiões, o Norte foi o único que teve elevação (0,3%) na demanda e a maior queda foi verificada no Sudeste (-8,1%), seguido de Sul (-4,5%) e Nordeste e Centro-Oeste com recuo de 4,3% cada.

Outro dado divulgado nesta segunda-feira (28) mostra que as contratações para vagas temporárias cresceram 89,5% no mês de agosto, na comparação com o mesmo mês do ano passado. O número superou as expectativas de especialistas e da Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem).

Foram 197.680 contratações em agosto deste ano, frente às 104.312 contratações registradas em agosto de 2019.

Relacionados:

► Ricardo Barros diz que alternativa para desoneração da folha ainda não está pronta ► Com promessa de não ultrapassar teto de gastos, governo prepara programa social Renda Cidadã

Leia mais: