clique para ir para a página principal

Bolsonaro afirma que indicará Kassio Nunes Marques para vaga no Supremo Tribunal Federal

Atualizado em -

Bolsonaro afirma que indicará Kassio Nunes Marques para vaga no Supremo Tribunal Federal Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil
► Guedes afirma que criação de novo fundo colocará a União em rota de implosão fiscal► Natura & Co fará oferta global de ações para levantar mais de R$6 bilhões

Durante a live semanal realizada nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro revelou nesta de quinta-feira (1) que indicará o desembargador Kassio Nunes Marques como o novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele ocupará a vaga do ministro Celso de Mello, que antecipou a aposentadoria.

"Amanhã será publicado o nome do Kassio Marques para a nossa primeira vaga [no STF]. Temos pressa nisso. E a segunda vaga será para um evangélico, tá certo?", prometeu, em seguida.

O presidente lembrou da pressão que sofreu para indicar o ex-ministro da Justiça Sergio Moro para uma cadeira no STF. Moro deixou o governo em abril, quando acusou Bolsonaro de tentar interferir politicamente na Polícia Federal.

"O ano passado todo até mais ou menos abril desse ano vocês queriam quem para o Supremo? Me acusavam! O Sergio Moro. Me ameaçavam no Facebook o tempo inteiro. 'Se não for o Sergio Moro para o Supremo, acabou! Acabou, acabou!'. Agora, você quer que eu troque o Kassio pelo Sergio Moro? E daí? Quer que eu faço o quê? O famoso 'e daí?' Querem o Moro para o Supremo, vai ser leal a nossas causas? Vai ser aprovado no Senado Federal?", pontuou.

O presidente também citou outros nomes para assumir uma vaga futura no Supremo, como os atuais ministros da Justiça, André Mendonça, e da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira.

"Falam que ele [Kassio] é desarmamentista, não tem nada a ver. Conheço muito ele, já tomou tubaína comigo. A questão de família, ele é católico, é família. Tenho certeza que vocês vão gostar do trabalho dele no Supremo Tribunal Federal", disse.

Quem é Kassio Marques?

Marques, atualmente, é desembargador federal no TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região). Como advogado, foi indicado em 2008 a uma vaga de juiz do TRE-PI (Tribunal Regional Eleitoral do Piauí). Em 2011, foi empossado pela então presidente Dilma Rousseff (PT) ao TRF-1, após ser indicado ao cargo em lista sêxtupla elaborada pela OAB. Ele é natural de Teresina e se formou pela Universidade Federal do Piauí.

Relacionados:

► Guedes afirma que criação de novo fundo colocará a União em rota de implosão fiscal► Natura & Co fará oferta global de ações para levantar mais de R$6 bilhões

Leia mais: