clique para ir para a página principal

Para reforçar e-commerce, Magazine Luiza conclui aquisição da GFL Logística

Atualizado em -

Para reforçar e-commerce, Magazine Luiza conclui aquisição da GFL Logística Foto: Pexels
► Balança comercial tem superávit de US$ 6,1 bi em setembro► STF autoriza venda de refinarias da Petrobras sem aval do Congresso

A Magazine Luiza (MGLU3) comunicou nesta sexta-feira (02) a conclusão da aquisição da GFL Logística LTDA (“GFL”), com o objetivo de reforçar seus serviços de e-commerce e dar mais agilidade às entregas da plataforma.

"Com esta aquisição, o Magalu reforça sua estratégia de entregar cada vez mais rápido e expande de forma significativa serviços como a coleta e last mile para os sellers, reduzindo drasticamente os custos e prazos de entrega no marketplace", escreve a empresa em comunicado ao mercado.

Fundada há 5 anos, a GFL atende atualmente mais de 600 municípios, possui 13 áreas de cross docking e cerca de 850 motoristas independentes, que realizam todos os dias as coletas e entregas de produtos leves do e-commerce, com seus próprios veículos. A estratégia da GFL, que realiza mais de 500 mil entregas por mês, vai se integrar às propostas da Magazine Luiza e reforçar o foco da empresa em entregas rápidas.

Além da aquisição da GFL, o Magalu também adquiriu a plataforma de tecnologia SincLog, utilizada pela GFL e mais de 30 transportadoras.

"A SincLog é uma solução para empresas de logística, que possibilita gestão de cargas, emissão de documentos fiscais e averbações, controle das tabelas de frete e da remuneração dos motoristas, além de fornecer informações de qualidade e em tempo real e que irá possibilitar ao Magalu gerenciar de forma ainda mais eficiente as entregas de last mile da sua plataforma", afirma a empresa no comunicado.

Crescimento

No segundo trimestre de 2020, a Magazine Luzia apresentou crescimento de 182% no e-commerce, atingindo R$ 6,7 bilhões de volume no canal digital. Nesse período, a empresa registrou um prejuízo líquido de R$ 64,5 milhões ante um lucro de R$ 386,6 milhões realizado no segundo trimestre de 2019. Já a sua Receita Líquida totalizou R$ 5,5 bilhões, uma alta de 29,3% em comparação ao segundo tri do ano passado.

Relacionados:

► Balança comercial tem superávit de US$ 6,1 bi em setembro► STF autoriza venda de refinarias da Petrobras sem aval do Congresso

Leia mais: