clique para ir para a página principal

BC informa que 3,5 milhões de "chaves" PIX foram cadastradas; Bolsonaro desconhece sistema

Atualizado em -

BC informa que 3,5 milhões de "chaves" PIX foram cadastradas; Bolsonaro desconhece sistema Reprodução Banco Central
► Registro de chaves digitais do PIX começa nesta segunda (05)► CVM lança aplicativo com informações sobre instituições cadastradas

O Banco Central informou nesta segunda-feira (5) que 3,5 milhões de "chaves" PIX, novo sistema de pagamentos e transferências, foram cadastradas em nove horas após a abertura do prazo de inscrições. De acordo com a instituição monetária, "os números representam um sucesso para o primeiro dia de cadastro de chaves".

"É um número bastante expressivo (de registro de chaves), considerando que a gente está na fase inicial, são as primeiras pessoas que estão se movimentando para realizar os seus cadastros", afirmou Carlos Eduardo Brandt, chefe adjunto do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central.

A "chave PIX" vai facilitar a identificação do recebedor dos recursos, dispensando dados como CPF, agência e conta para realizar a transação. Para cadastrar a chave, o usuário deve acessar o aplicativo da instituição financeira na qual mantém conta e fazer o seu registro. Para gerar a chave, é preciso vincular uma conta específica a uma dessas três informações: número de telefone celular, e-mail ou CPF/CNPJ. Após o envio, as informações ficarão armazenadas em uma plataforma chamada Diretório Identificador de Contas Transacionais (DICT), desenvolvida e operada pelo Banco Central.

"A pessoa pode fazer mais de uma chave por conta. Ela pode não querer dar o número de celular dela para algumas pessoas, aí ela daria o CPF, por exemplo, para realizar a transação. Mas ela pode querer cadastrar o número para ceder a quem já tem o celular dela na agenda", explicou Brandt.

O lançamento do PIX acontecerá em 16 de novembro para toda a população. Por meio do sistema, que funcionará 24 horas por dia, será possível reduzir para 10 segundos o tempo de liquidação de pagamentos entre estabelecimentos com conta em bancos e instituições diferentes. As transações do PIX poderão ser feitas por meio de QR Code ou com base na chave que começa a ser cadastrada nesta segunda.

De acordo com Brandt, o Banco Central não registrou nenhum problema com a plataforma nestas primeiras horas de cadastramento, só "questões pontuais" com algumas instituições.

"O que tivemos foram questões pontuais com algumas instituições, muito poucas, de fato tiveram uma questão de conectividade da primeira hora, o que é algo normal para algo que esta entrando em funcionamento, mas a plataforma de armazenamento das operações está plenamente operante e funcionando sem nenhum problema".

Bolsonaro mostrou desconhecimento sobre o assunto

O presidente Jair Bolsonaro demonstrou nesta manhã que não tem conhecimento sobre o PIX após um apoiador parabenizá-lo pelo lançamento.

"Parabéns pelo PIX aí, presidente. Novo sistema do Banco Central que vai ajudar a população com pagamentos", disse um homem ao presidente.

Bolsonaro rebateu:

"Temos uma do Tarcício (ministro da Infraestrutura) que vai praticamente desregulamentar, desburocratizar tudo sobre aviação civil e carteira de habilitação para piloto".

Logo depois, o apoiador explicou para Bolsonaro que o tema não era esse.

"Não. Esse é o do Banco Central para pagamentos 24 horas, sete dias por semana, qualquer hora, não precisa de TED nem DOC…", falou a pessoa.

Então, o presidente respondeu:

"Não tomei conhecimento. Vou conversar essa semana com o Roberto Campos (presidente do Banco Central)", afirmou.

Relacionados:

► Registro de chaves digitais do PIX começa nesta segunda (05)► CVM lança aplicativo com informações sobre instituições cadastradas

Leia mais: