clique para ir para a página principal

Márcio Bittar diz que texto do Renda Cidadã será apresentado na quarta-feira (7)

Atualizado em -

Márcio Bittar diz que texto do Renda Cidadã será apresentado na quarta-feira (7) Foto: Agência Senado
► Mourão sugere criação de imposto ou flexibilização no teto de gastos para custear o Renda Cidadã► Guedes diz que furar teto de gastos é irresponsabilidade com gerações futuras

Após reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o senador Márcio Bittar afirmou nesta segunda-feira (5) que pretende apresentar na próxima quarta-feira seu texto do programa Renda Cidadã, o substituto do Bolsa Família.

"Começo pedindo desculpas. Vocês vão me perdoar. Não vou entrar em nenhuma ideia de onde e como o Renda Cidadã vai ser financiado. A não ser afirmar que é uma decisão de todo mundo, liderada pela equipe econômica, pelo ministro Paulo Guedes, que a solução, qualquer que seja ela, quaisquer que sejam elas, será dentro do teto", disse Bittar.

Na semana passada, o senador revelou que o novo programa social iria ser custeado com recursos do Fundeb e com verbas reservadas no Orçamento para pagamentos de precatórios, mas a forma de financiamento gerou muitas críticas do mercado financeiro e de políticos. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, por exemplo, sinalizou que, de acordo com o seu entendimento, o Congresso não aprovaria o modelo proposto da forma como estava.

O principal embate, porém, foi entre Paulo Guedes e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que teria dito em reunião com investidores que era Guedes o autor da proposta de usar dinheiro de precatórios para financiar o Renda Cidadã.

"Eu realmente não acredito que ele tenha falado mal de mim. Agora se falou, falou que está querendo furar teto, falou de precatório, quando eu descer eu explico tudo para vocês, tudo que está acontecendo. Se falou já pode saber: é despreparado, é desleal e confirmou que é um fura-teto, mas eu não acredito que tenha falado", disse Guedes na última sexta-feira.

Café da manhã no Palácio da Alvorada

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o ministro Luiz Eduardo Ramos (Secretaria Geral) e o senador Marcio Bittar se reuniram para tratar sobre situação fiscal do país, em café da manhã no Palácio da Alvorada. O encontro não estava marcado na agenda oficial das autoridades. O ministro Paulo Guedes não foi convidado.

text Foto: Reprodução/Gabinete Márcio Bittar

Em conversa com o jornalista do G1, Gerson Camarotti, Maia disse que a prioridade agora é resolver a situação fiscal do país e que será possível encontrar a solução para os recursos do programa social Renda Cidadã.

“A solução do Renda Cidadã tem que ser posterior à solução do teto de gastos. Isso é necessário para garantir que as despesas ficarão controladas nos próximos 24 meses. É preciso resolver os gatilhos imediatamente. Temos pouco tempo para solucionar os problemas. Temos que unir esforços para resolver a situação fiscal do país", afirmou.

Relacionados:

► Mourão sugere criação de imposto ou flexibilização no teto de gastos para custear o Renda Cidadã► Guedes diz que furar teto de gastos é irresponsabilidade com gerações futuras

Leia mais: