clique para ir para a página principal

Justiça nega pedido de bloqueio de R$ 26,7 bilhões da Vale

Atualizado em -

Justiça nega pedido de bloqueio de R$ 26,7 bilhões da Vale Foto: Divulgação/Vale
► Em projeção mais otimista, FMI reduz expectativa de queda do PIB brasileiro para 2020► Marfrig compra produtora argentina de carnes para hambúrgueres

A 2ª Vara da Fazenda Estadual de Belo Horizonte negou o pedido de bloqueio de R$ 26,7 bilhões nas contas bancárias da Vale (VALE3), segundo comunicado publicado no site do Tribunal de Justiça de Minas Gerais nesta terça-feira (06).

As instituições afirmaram que o valor R$ 26,7 bilhões é o equivalente ao lucro distribuído para aos acionistas no ano de 2018 e que poderia ter sito utilizado na segurança das barragens.

Na avaliação do juiz Elton Pupo Nogueira, desde o bloqueio de R$ 11 bilhões, a empresa tem cooperado ativamente para reparar os danos causados.

“Cabe notar que a Vale já custeou novos meios de fornecimento de água para a cidade de Pará de Minas e a Região Metropolitana de Belo Horizonte, e, acertadamente, injetou cerca de um bilhão de reais na economia da região de Brumadinho mediante correto e acertado pagamento emergencial a mais de cem mil pessoas”, acrescentou o juiz.

MP bloqueou R$ 100 milhões em setembro

No início do mês passado, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) obteve na Justiça a decisão que obriga a Vale a reparar integralmente os danos causados pela remoção forçada da população do distrito de Antônio Pereira, em Ouro Preto.

Esta região estava ameaçada em caso de rompimento da Barragem Doutor, no Complexo de Mariana. A decisão do MP bloqueava R$ 100 milhões da empresa e determinava medidas de apoio à população. Entre as medidas estava o pagamento de um auxílio emergencial no valor de um salário mínimo a todos os proprietários e possuidores de imóveis localizados nas Zonas de Autossalvamento.

Vale no 2T20

No segundo trimestre de 2020, a Vale apresentou lucro líquido de R$ 4,9 bilhões, ante prejuízo de R$ 418,9 milhões em igual período no ano anterior.

O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 18,1 bilhões, crescimento de 48,3% ante o segundo trimestre de 2019.

Relacionados:

► Em projeção mais otimista, FMI reduz expectativa de queda do PIB brasileiro para 2020► Marfrig compra produtora argentina de carnes para hambúrgueres

Leia mais: