clique para ir para a página principal

Confiança do consumidor cai 3,8 pontos em setembro interrompendo sequência de altas

Atualizado em -

Confiança do consumidor cai 3,8 pontos em setembro interrompendo sequência de altas Marcelo Camargo/Agência Brasil
► Confiança do consumidor tem alta em agosto e chega ao mesmo nível de março, aponta FGV► Prévia da inflação registra alta de 0,94% em outubro, maior resultado em 25 anos; mercados operam em alta

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM), medido pela Fundação Getúlio Vargas, recuou 3,8 pontos em setembro, passando de 99,6 para 95,8 pontos, interrompendo uma sequência de cinco altas consecutivas. Já nas médias trimestrais, o indicador avançou 3,2 pontos.

“O resultado é fruto da combinação de queda tanto dos indicadores sobre o presente, quanto sobre os próximos meses. Apesar do resultado negativo na ponta, a percepção sobre o ritmo de vendas no mês segue mais positiva, acima dos 100 pontos”, explica Rodolpho Tobler, coordenador da Sondagem do Comércio da FGV IBRE. “A falta de confiança do consumidor e a incerteza sobre o período pós programas de auxílio do governo parecem contribuir para esse sinal de alerta”, conclui.

Em outubro, a confiança caiu em todos os seis principais segmentos do Comércio. Do ponto de vista de horizontes temporais, ocorreu piora tanto percepção do momento presente quanto nas expectativas. O Índice de Situação Atual (ISA-COM) recuou 1,5 ponto, para 105,1 pontos. Já o Índice de Expectativas (IE-COM) caiu 5,8 pontos para 86,6 pontos, registrando o maior valor desde o início da pandemia.

Relacionados:

► Confiança do consumidor tem alta em agosto e chega ao mesmo nível de março, aponta FGV► Prévia da inflação registra alta de 0,94% em outubro, maior resultado em 25 anos; mercados operam em alta

Leia mais: