clique para ir para a página principal

Ibovespa encerra em -1,4% e perde os 100 mil pontos com preocupações sobre a 2ª onda de coronavírus

Atualizado em -

Ibovespa encerra em -1,4% e perde os 100 mil pontos com preocupações sobre a 2ª onda de coronavírus Burst
► Estoque de empregos formais cresceu em 2019, mas remuneração média diminuiu► CNC afirma que a intenção de consumo subiu em outubro, mas resultado é o pior para o mês

O índice brasileiro encerrou o dia em queda de -1,40% aos 99.605 pontos seguindo o pessimismo com as preocupações da segunda onda do coronavírus. Além do exterior, houve um movimento forte de venda sobre as ações da Petrobras e dos bancos, que subiram forte na semana passada.

Os índices americanos Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq terminaram com variação de -0,80%, -0,30% e +0,64% respectivamente. A presidente do Congresso dos EUA acusou republicanos de estarem supostamente “desistindo” de conter a Covid-1, à medida que o número de novos casos voltam a bater recordes.

Aqui no Brasil, o destaque fica para o Santander que divulgou seu resultado do terceiro trimestre, com lucro líquido gerencial de R$ 3,9 bilhões, acima do esperado, enquanto o ROE voltou para a casa dos 20%.

Enquanto isso, o dólar comercial registra alta de +1,25% a R$ 5,681 na compra e a R$ 5,682 na venda.

Maiores altas

  • Localiza (RENT3) +2,08% R$ 64,20
  • Cosan (CSAN3) +2,04% R$ 69,64
  • Gerdau (GGBR3) +1,91% R$ 23,50

Maiores baixas

  • Embraer (EMBR3) -6,54% R$ 6,43
  • Santander (SANB11) -5,50% R$ 33,00
  • B3 (B3SA3) -4,91% R$ 52,28

Relacionados:

► Estoque de empregos formais cresceu em 2019, mas remuneração média diminuiu► CNC afirma que a intenção de consumo subiu em outubro, mas resultado é o pior para o mês

Leia mais: