clique para ir para a página principal

Índice de Confiança da Construção sobe a níveis pré-pandemia, diz FGV

Atualizado em -

Índice de Confiança da Construção sobe a níveis pré-pandemia, diz FGV Arquivo/Agência Brasil
► FGV aponta que a expectativa de inflação fica estável em 4,7% ao ano entre consumidores► Ipea revê para cima a previsão para o PIB agropecuário de 2020; preços sobem 2,2% em setembro

O Índice de Confiança da Construção (ICST), medido pela Fundação Getúlio Vargas, avançou 3,7 pontos em outubro atingindo 95,2 pontos, o maior valor desde março de 2014, quando o índice atingiu 96,3 pontos.

Nas médias móveis trimestrais, o ICST avançou pelo quarto mês consecutivo, com variação de 3,8 pontos em relação ao mês anterior. Ana Maria Castelo, coordenadora de Projetos da Construção da FGV IBRE, avalia que o ambiente de negócios para as empresas do setor já é mais favorável que o registrado antes do isolamento social.

“Enquanto o mercado imobiliário está sendo impulsionado pelas taxas de juros em níveis historicamente baixos, a infraestrutura se beneficia dos investimentos das prefeituras e das recentes mudanças regulatórias. O impacto na atividade mal começou a se evidenciar no mercado de trabalho, mas a percepção positiva dos empresários do segmento de preparação de terrenos sinaliza continuidade e fortalecimento desse movimento de recuperação”, diz.

Parte do resultado positivo no índice se deve à melhora da satisfação dos empresários em relação à situação corrente. O Índice de Situação Atual (ISA-CST) cresceu 5,1 pontos, para 91,5 pontos, o maior valor desde setembro de 2014 (92,3 pontos).

Inflação

Por outro lado, há preocupação do setor com a escassez de matéria prima e com o consequente aumento dos custos dos insumos. Em outubro, entre as principais limitações para a melhoria dos negócios, destaca-se o Custo da Matéria-Prima com o maior percentual de citações da série história da sondagem (20,7%) – iniciada em 2010.

O Índice Nacional de Custo da Construção-M (INCC-M), que registra a variação de preços da construção civil nacional, registrou taxa de inflação de 1,69% em outubro deste ano. A taxa é superior a 1,15% observado em setembro. Com o resultado de outubro, o INCC-M acumula taxas de inflação de 6,34% no ano e de 6,64% em 12 meses.

Relacionados:

► FGV aponta que a expectativa de inflação fica estável em 4,7% ao ano entre consumidores► Ipea revê para cima a previsão para o PIB agropecuário de 2020; preços sobem 2,2% em setembro

Leia mais: