clique para ir para a página principal

ONU informa que investimento no Brasil caiu 48% no primeiro semestre

Atualizado em -

ONU informa que investimento no Brasil caiu 48% no primeiro semestre pixabay
► Estoque de empregos formais cresceu em 2019, mas remuneração média diminuiu► CNC afirma que a intenção de consumo subiu em outubro, mas resultado é o pior para o mês

A Organização das Nações Unidas (ONU) informou nesta terça-feira (27) que o investimento estrangeiro direto (IED) no Brasil caiu quase a metade em relação ao mesmo período de 2019. Foram US$ 18 bilhões de janeiro a junho, uma queda de 48%. Para a agência, dois fatores pesaram: a interrupção do programa de privatizações e a escala que a pandemia atingiu no país.

Com isso, o Brasil foi sexto destino de investimentos no mundo, igualando-se ao México e superado por Cingapura, Irlanda, Alemanha, EUA e China. Em 2019, o Brasil aparecia na quarta posição entre os maiores destinos de investimentos.

Entre os Brics (bloco econômico formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), a Rússia ainda supera o Brasil na dimensão do tombo. A contração em Moscou foi inédita, passando de um fluxo positivo de US$ 16 bilhões em 2019 para uma fuga de capital de US$ 1,2 bilhão em 2020.

Já os fluxos para a Argentina, Colômbia e Peru caíram em 40%, 34% e 72%, respectivamente.

"Na Argentina, a crise sanitária agravou uma situação econômica já difícil com uma dívida soberana inadimplente em maio. Enquanto no Peru, a suspensão dos projetos de mineração levou a uma forte queda nos fluxos de investimentos para US$ 1,3 bilhão", afirmou a ONU.

No mundo, o investimento caiu 49% no primeiro semestre deste ano. Para o ano, a previsão é de uma queda no fluxo mundial que poderia variar entre 30% e 40%.

Relacionados:

► Estoque de empregos formais cresceu em 2019, mas remuneração média diminuiu► CNC afirma que a intenção de consumo subiu em outubro, mas resultado é o pior para o mês

Leia mais: