clique para ir para a página principal

Confiança da Indústria alcança maior nível desde 2011, diz FGV

Atualizado em -

Confiança da Indústria alcança maior nível desde 2011, diz FGV Pixabay
► Prévia de outubro indica que confiança da indústria vai atingir melhor nível desde 2011► Estoque de empregos formais cresceu em 2019, mas remuneração média diminuiu

O índice de Confiança da Indústria (ICI), medido pela FGV, subiu 4,5 pontos em outubro e alcançou 111,2 pontos – o maior nível desde abril de 2011. Nas médias móveis trimestrais, o ICI avançou pelo quarto mês consecutivo, com variação de 7,1 pontos em relação a setembro.

Segundo Renata de Mello Franco, economista da FGV-IBRE, os números indicam que o setor industrial está mais satisfeito com a situação atual e otimista que esse resultado será mantido nos próximos três meses.

"A demora na recuperação do indicador de tendência dos negócios sinaliza uma certa preocupação dos empresários sobre a sustentação desse nível de otimismo por um período maior considerando o fim dos programas de auxílio emergencial", pondera Renata Franco.

O Nível de Utilização da Capacidade instalada aumentou 1,6 ponto percentual e foi a 78,2%, máxima desde novembro de 2014, quando o índice chegou a 70,3%. Com isso, o NUCI se aproxima do nível de 79,9%, correspondente à média observada entre janeiro de 2001 a fevereiro de 2020.

“Chama a atenção, contudo, o retorno do NUCI a um nível próximo da média anterior à pandemia e o percentual de empresas indicando estoques insuficientes, o maior valor desde o início da série”, completou Franco.

Em outubro, 16 dos 19 segmentos industriais pesquisados registraram aumento da confiança. A parcela de empresas que avaliam a situação atual como boa aumentou de 33,5% para 42,8% do total, enquanto a parcela das que a consideram fraca caiu de 21,0% para 15,4% do total.

Relacionados:

► Prévia de outubro indica que confiança da indústria vai atingir melhor nível desde 2011► Estoque de empregos formais cresceu em 2019, mas remuneração média diminuiu

Leia mais: