clique para ir para a página principal

Financiamentos imobiliários atingem recorde histórico de R$ 12,9 bi em setembro

Atualizado em -

Financiamentos imobiliários atingem recorde histórico de R$ 12,9 bi em setembro Freepik
► Mercado imobiliário deixa a crise provocada pelo coronavírus para trás e prevê futuro promissor► Índice de Confiança da Construção sobe a níveis pré-pandemia, diz FGV

A Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança) divulgou nesta terça-feira que o crédito imobiliário com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) atingiu o recorde de R$ 12,9 bilhões em setembro, alta de 70,1% em relação ao mesmo período de 2019.

De janeiro a setembro, os empréstimos destinados à aquisição e construção de imóveis avançaram 44% contra o mesmo período de um ano antes. O montante acumulado chega a R$ 78,8 bilhões e já supera o resultado de todo o ano passado.

No acumulado de 12 meses (outubro de 2019 a setembro de 2020), os empréstimos somaram R$ 102,78 bilhões, alta de 44,1% em relação ao apurado nos 12 meses anteriores.

Preços de imóveis em setembro tiveram maior alta mensal desde 2014

Mesmo com o cenário de crise econômica provocada pela pandemia do coronavírus, o setor imobiliário tem mostrado uma recuperação relevante. O preço médio dos imóveis residenciais anunciados no país teve em setembro a maior alta para o mês dos últimos seis anos (subiu 0,53%). Um aumento que aponta uma continuidade de aceleração da alta em relação a agosto, quando cresceu 0,37%. No acumulado de 2020, os preços já aumentaram 2,31%.

Os dados foram coletados através de pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) com base em anúncios online em 50 cidades. Levando em conta estimativas de economistas compiladas pelo Boletim Focus, do Banco Central, o levantamento mostra que a oscilação dos preços anunciados no mercado imobiliário bateu a inflação projetada para o mês de setembro (0,43%) e também para o acumulado do ano (1,13%).

click aqui para falar com um especialista

Relacionados:

► Mercado imobiliário deixa a crise provocada pelo coronavírus para trás e prevê futuro promissor► Índice de Confiança da Construção sobe a níveis pré-pandemia, diz FGV

Leia mais: