clique para ir para a página principal

Em meio à apreensão por ‘segunda onda’, PIB europeu dá sinais de recuperação

Atualizado em -

Em meio à apreensão por ‘segunda onda’, PIB europeu dá sinais de recuperação Dimitris Vetsikas | Pixabay
► Governo projeta PIB per capita maior que o da Argentina em 2031► Economia dos EUA registra crescimento recorde de 33,1% no 3º tri

Às portas de uma segunda onda de contaminação por Covid-19, países da União Europeia apresentaram crescimento surpreendente no último trimestre, já capturando efeitos da reabertura econômica pós-primeira onda. Na Zona do Euro como um todo, o PIB teve alta de 12,7% no último trimestre, embora ainda tenha ficado 4,3% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado.

Na Alemanha, o PIB do terceiro trimestre teve alta de 8,2% em relação ao trimestre anterior. A projeção do mercado era crescimento de 7,3%. Na comparação anual, porém, o PIB ficou negativo em 4,1%. O crescimento da França no último trimestre também surpreendeu, com alta de 18,2% ante expectativa de 15,4%.

O Banco Central Europeu também disse ontem que pode haver mais estímulos para a Zona do Euro.

Ontem, os EUA já haviam divulgado crescimento de 7,4% no último trimestre após a injeção de mais de US$ 3 trilhões em medidas de combate à pandemia. Na base anualizada, o crescimento foi de 33,1%.

Lockdown

O avanço de casos de Covid-19 na Europa já impõe a alguns dos 27 países da União Europeia novas medidas restritivas, e que devem gerar impactos econômicos.

A Alemanha vai impor uma paralisação parcial de um mês a partir da próxima segunda-feira, enquanto a França começou hoje um lockdown nacional. A Itália também avalia lockdown regional e Irlanda e Portugal também impuseram medidas para conter a propagação, embora as novas restrições sejam menos rigorosas.

A Bloomberg registrou que a União Europeia disse que os países membros desperdiçaram os bons resultados iniciais na primavera, quando confinamentos rigorosos impediram a propagação da doença.

Relacionados:

► Governo projeta PIB per capita maior que o da Argentina em 2031► Economia dos EUA registra crescimento recorde de 33,1% no 3º tri

Leia mais: