clique para ir para a página principal

CNI informa que desempenho da pequena indústria atinge seu maior patamar histórico

Atualizado em -

CNI informa que desempenho da pequena indústria atinge seu maior patamar histórico Pixabay
► IBGE divulga que safra de arroz será menor em 2021 e o grande desafio será conter as exportações► Vendas no varejo crescem 0,6% em setembro; maior alta aconteceu em livros, jornais e papelaria

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou nesta quarta-feira (11) que a atividade industrial das pequenas empresas aumentou no terceiro trimestre de 2020, indicando recuperação mais intensa que o previsto. Segundo o levantamento, o nível de desempenho do setor passou de 41,3 pontos (abaixo da média histórica) em junho para 52,3 pontos em setembro, atingindo novo recorde na série histórica da pesquisa, iniciada em 2012.

Impactada pela crise gerada a partir da pandemia do novo coronavírus, a situação financeira da pequena indústria, que já tinha apresentado recuperação no segundo trimestre, registrou sinais de melhora substancial no terceiro trimestre. O Índice de Situação Financeira alcançou 41,9 pontos no terceiro trimestre de 2020, após alta de 8,7 pontos em relação ao segundo trimestre. O índice é o maior desde o fim de 2013, quando ficou em 43,8 pontos.

O painel com os principais problemas enfrentados pelas pequenas empresas industriais no terceiro trimestre de 2020 ainda reflete dificuldades relacionadas aos efeitos da pandemia de Covid-19 na economia brasileira.

Para os segmentos de transformação e construção, a falta ou alta no custo de matéria-prima foi o principal problema enfrentado no terceiro trimestre com percentuais substancialmente maiores que os registrados em junho.

“O crescimento desse problema reflete a redução dos estoques desde o início da pandemia, a desmobilização das cadeias produtivas e o descompasso entre a oferta e demanda de insumos com a rápida e inesperada recuperação da atividade, além dos impactos do câmbio sobre os preços”, explica o relatório técnico.

Já as empresas extrativistas apontaram a falta ou alta no custo da energia como a maior dificuldade enfrentada no terceiro trimestre.

Nos três segmentos industriais, a elevada carga tributária figura como o segundo principal problema com percentuais que variam de 39,9% a 25,5%.

Relacionados:

► IBGE divulga que safra de arroz será menor em 2021 e o grande desafio será conter as exportações► Vendas no varejo crescem 0,6% em setembro; maior alta aconteceu em livros, jornais e papelaria

Leia mais: