clique para ir para a página principal

A exportadores, Guedes diz que Brasil 'saiu da recessão' e que pandemia ‘está descendo’

Atualizado em -

A exportadores, Guedes diz que Brasil 'saiu da recessão' e que pandemia ‘está descendo’ Wilson Dias | Agência Brasil
► Guedes diz que está 'bastante frustrado' por ainda não ter vendido estatais► Governo deve estender auxílio emergencial se houver segunda onda de Covid-19, diz Guedes

Em evento promovido pela Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), o ministro Paulo Guedes (Economia) tentou defender os números da sua gestão.

Segundo ele, o Brasil está “oficialmente saindo da recessão”, afirmou que o avanço da pandemia de Covid no Brasil “está descendo” – embora haja indicações de que haverá uma segunda de contágios no país-, e comemorou a queda dos juros e o superávit na balança de transações correntes, com aumento das exportações.

Sobre o câmbio, disse que irá descer “quando houver sucesso para atrair investimentos”.

Para o ministro, o Brasil sai da recessão com o aumento na criação de empregos. Em setembro, segundo dados do Caged, foram criados 300 mil empregos no país em setembro. Os números do IBGE, no entanto, informam que, em outubro, o índice de desemprego atingiu 14,4% - a maior taxa para o mês na série histórica, iniciada em 2012.

À plateia de exportadores, Guedes disse que o setor externo foi um dos mais importantes segmentos que, segundo ele, ajudaram o país a sair da recessão. “O Brasil está gerando um forte superávit em transações correntes após quase 15 anos. O novo eixo de transação global está na Ásia. O Brasil tem superávit de US$ 40 bilhões com a Ásia esse ano”.

Relacionados:

► Guedes diz que está 'bastante frustrado' por ainda não ter vendido estatais► Governo deve estender auxílio emergencial se houver segunda onda de Covid-19, diz Guedes

Leia mais: