clique para ir para a página principal

Impulsionada por entrada de novos investidores, B3 tem lucro de R$ 1,1 bi no trimestre

Atualizado em -

Impulsionada por entrada de novos investidores, B3 tem lucro de R$ 1,1 bi no trimestre B3 | Divulgação
► Campanha educativa da CVM atinge mais de 1,2 milhão de pessoas no Brasil► Evolução da Covid-19 nos EUA e novas restrições no radar dos investidores

A B3 (B3AS3), operadora da Bolsa brasileira, registrou aumento de 57,9% no lucro líquido do terceiro trimestre, fechando o período com R$ 1,136 bilhão.

Entre os motivos que explicam o bom resultado está o crescimento de 84% na base de investidores de varejo na B3 que atingiu em setembro o patamar de 3,1 milhões de contas.

A receita líquida no período foi de R$ 2,28 bilhões enquanto as despesas caíram 4,3%, para R$ 648,5 milhões. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) totalizou R$ 1,6 bilhão – alta de 50,1% no último trimestre. A margem Ebitda recorrente (relação percentual entre o Ebitda e a receita líquida) passou de 72,5% para 79,2%.

A projeção de endividamento para 2020 passou a ser de até 1,2x Dívida Bruta/Ebitda recorrente dos últimos 12 meses — antes, era de até 1,5x. Em 2019, foi de 1x. As demais projeções para o ano foram mantidas, como a distribuição do lucro aos acionistas entre 120% e 150% do lucro líquido societário. Em 2019, a projeção foi de 130%. De acordo com comunicado publicado ontem, a projeção está sujeita ao desempenho dos negócios, atingimento dos objetivos de alavancagem financeira e deliberação do conselho de administração.

Relacionados:

► Campanha educativa da CVM atinge mais de 1,2 milhão de pessoas no Brasil► Evolução da Covid-19 nos EUA e novas restrições no radar dos investidores

Leia mais: