clique para ir para a página principal

Azul tem prejuízo de R$1,2 bilhão no terceiro trimestre

Atualizado em -

Azul tem prejuízo de R$1,2 bilhão no terceiro trimestre Divulgação | Azul
► Lucro da Cosan cai 62,9% no 3t20, para R$ 303,8 milhões; Cemig lucra R$ 545,4► Governo dos EUA estende em 15 dias prazo para TikTok achar comprador americano

As companhias aéreas continuam tentando se recuperar oito meses após o início da pandemia de coronavírus que atingiu o mundo.

Nesta segunda-feira (16), a Azul (AZUL4) divulgou seus resultados do terceiro trimestre do ano e informou que registrou prejuízo líquido (excluindo variação cambial e marcação a mercado) de R$1,2 bilhão no período. Apesar do prejuízo, a companhia conseguiu aumentar a receita operacional em relação ao segundo trimestre: foi registrada receita de R$805,3 milhões entre julho e setembro, aumento de 100,5% em relação à receita de R$401,6 milhões do segundo tri.

A empresa garante que a retomada dos voos vai impulsionar essa trajetória de recuperação. Até o final de 2020, a companhia pretende voltar a voar para 113 dos 116 destinos servidos no início de 2020, uma recuperação de 97% da malha em termos de cidades atendidas.

"A recuperação da demanda doméstica no Brasil continua sendo uma das mais aceleradas do mundo. Em setembro, a capacidade doméstica da Azul representou 49% em relação ao mesmo período do ano passado, e até dezembro, a Companhia espera que supere 80%", aponta a empresa no relatório de resultados.

A liquidez total da Azul no terceiro trimestre foi de R$6,9 bilhões, incluindo investimentos de longo prazo, ativos disponíveis e reservas de manutenção.

Nesta segunda, às 11h35, as ações da Azul subiam 3,75%, cotadas a R$30,09.

Relacionados:

► Lucro da Cosan cai 62,9% no 3t20, para R$ 303,8 milhões; Cemig lucra R$ 545,4► Governo dos EUA estende em 15 dias prazo para TikTok achar comprador americano

Leia mais: