clique para ir para a página principal

Tesla será a nova integrante do S&P 500 a partir de dezembro

Atualizado em -

Tesla será a nova integrante do S&P 500 a partir de dezembro Getty Images
► Dommo tem lucro líquido de R$ 185 milhões no 3t20; Enjoei apresenta prejuízo de R$ 8,147 milhões► Qualicorp anuncia aquisição de Plural Gestão de Saúde e da Oxcorp Corretora

A partir de 21 de dezembro, a Tesla, empresa automotiva e de armazenamento de energia norte americana, será a nova integrante do índice S&P 500 que engloba as maiores ações (por valor) cotadas nas bolsas americanas.

“A Tesla será uma das adições de maior peso no S&P 500 na última década e consequentemente vai gerar um dos maiores fluxos de negócios na história do S&P 500 history”, afirmou a S&P Dow Jones Indices.

Para fazer parte do S&P 500, a empresa precisa ter:

  • Sede nos EUA
  • Valor de mercado de pelo menos US$ 8,2 bilhões
  • Maior parte de seus papéis em poder público (free-float)
  • Soma dos últimos quatro trimestres (um ano) de lucro positiva
  • Negociar as ações por, pelo menos, os últimos 6 meses.

A empresa com o maior peso no índice atualmente é a Microsoft (MSFT).

Em outubro de 2019, a Tesla ultrapassou a General Motors em valor de mercado e se tornou a montadora mais valiosa dos EUA. Atualmente, a empresa é uma das mais valiosas de Wall Street, tendo valor de mercado de US$ 380 bilhões.

Após o anuncio feito ontem, segunda-feira (16), as ações da empresa chegaram a subir mais de 12% no after market. O fundador da Tesla, Elon Musk, é o quarto homem mais rico do mundo com uma fortuna de US$ 102 bilhões, atrás apenas de Jeff Bezos, Bill Gates e Mark Zuckerberg.

Às 14h37 as ações da empresa na NASDAQ subiam 8,87% a US$ 444,30, enquanto o BDR TSLA34 registrava alta de 5,63% a R$ 73,19.

Relacionados:

► Dommo tem lucro líquido de R$ 185 milhões no 3t20; Enjoei apresenta prejuízo de R$ 8,147 milhões► Qualicorp anuncia aquisição de Plural Gestão de Saúde e da Oxcorp Corretora

Leia mais: