clique para ir para a página principal

Prévia da inflação fica em 0,81% em novembro; alimentação fora de casa avança

Atualizado em -

Prévia da inflação fica em 0,81% em novembro; alimentação fora de casa avança Freepik
► Vendas de imóveis no Brasil sobem 8,4% em 2020, mesmo sob impacto da Covid-19, informa CBIC► Balança comercial tem superávit de US$ 0,936 bilhões na terceira semana de novembro

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15), considerado uma prévia da inflação, ficou em 0,81% em novembro, maior valor para o mês desde 2015, quando o IPCA registrado foi de 0,85%. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (24) pelo IBGE e mostram que houve alta em todas as categorias analisadas:

  • Alimentação e bebidas: 2,16%
  • Transportes: 1%
  • Artigos de residência: 1,40%
  • Habitação: 0,34%
  • Vestuário: 0,96%
  • Saúde e Cuidados Pessoas: 0,04%
  • Despesas Pessoais: 0,14%
  • Comunicação: 0,06%
  • Educação: 0,01%

A maior influência no índice em novembro veio de Alimentação e bebidas (2,16%), que acumula alta de 12,12% no ano.

A taxa de novembro é 0,13 ponto percentual menor do que a registrada em outubro, quando o IPCA ficou em 0,94%. No ano, o índice acumula alta de 3,13%.

No acumulado dos últimos 12 meses, o índice é de 4,22% contra 3,52% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em novembro de 2019, a taxa foi de 0,14%.

A alimentação fora do domicílio deu um salto entre um mês e outro: saiu de 0,54% em outubro para 0,87% em novembro, principalmente em função da alta do lanche (1,92%). A refeição, por sua vez, variou 0,49%, frente à alta de 0,93% no mês anterior.

Relacionados:

► Vendas de imóveis no Brasil sobem 8,4% em 2020, mesmo sob impacto da Covid-19, informa CBIC► Balança comercial tem superávit de US$ 0,936 bilhões na terceira semana de novembro

Leia mais: