clique para ir para a página principal

Para atingir meta da Lei do Saneamento, 24 estados precisam aumentar investimentos na área

Atualizado em -

Para atingir meta da Lei do Saneamento, 24 estados precisam aumentar investimentos na área Isac Nóbrega | Agência Brasil
► Ipea: Investimentos em infraestrutura são essenciais para a retomada da economia pós-Covid► Bolsonaro libera R$ 6,1 bilhões para obras de Desenvolvimento Regional e Infraestrutura

Sancionada em julho deste ano, a Lei do Saneamento Básico determina que o Brasil precisa chegar a 2033 com 99% de sua população atendida com água tratada e com 90% de coleta e tratamento de esgoto.

Para essa meta ser cumprida, 24 dos 27 estados brasileiros precisam ampliar seus investimentos em saneamento básico. Os números integram levantamento realizado pelo Instituto Trata Brasil, que usou dados de investimento e atendimento de água e esgoto do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), a meta de investimento do Plano de Saneamento Básico (Plansab).

Mantidos os patamares atuais de investimento, apenas o Distrito Federal, São Paulo e o Paraná cumprirão as metas. Na outra ponta, as maiores necessidades estão no Amapá, cujo investimento precisa ser aumentado em 18,43 vezes e passar de R$ 6 milhões anuais para R$ 141 milhões, e no Acre. Em sete estados, a taxa atual de investimentos é relevante, mas ainda insuficiente: Pernambuco, Roraima, Minas Gerais, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e Sergipe.

Ainda de acordo com o estuado, as metas de investimento do Plansab, promulgado em 2013, nunca foram cumpridas. Em 2014, ano com maior investimento total em água e esgoto, foram investidos, em valores atualizados, R$ 14,2 bilhões – 57% do necessário. Já entre 2014 e 2018 houve redução de 12,3% nos investimentos totais em água e esgoto no Brasil.

Relacionados:

► Ipea: Investimentos em infraestrutura são essenciais para a retomada da economia pós-Covid► Bolsonaro libera R$ 6,1 bilhões para obras de Desenvolvimento Regional e Infraestrutura

Leia mais: