clique para ir para a página principal

Análise Técnica x Fundamentalista: Qual o melhor método para avaliar um ativo?

Atualizado em -

Análise Técnica x Fundamentalista: Qual o melhor método para avaliar um ativo? Pixabay
► Blue Chips: quais são as principais ações de maior volume da bolsa brasileira?► Indústria se recupera da crise desencadeada pela Covid-19, mas de forma heterogênea, informa CNI

A resposta mais sincera, porém dúbia, é que depende. De acordo com o seu objetivo – longo ou curto prazo – uma pode ser mais adequada do que a outra. Como regra, quem pratica trading (curto prazo) toma decisões com base na análise técnica acreditando que poderá lucrar com a venda de um ativo para outro comprador por um preço maior. Já os investidores (longo prazo) utilizam análises fundamentalistas para balizar suas escolhas acreditando que os ativos escolhidos aumentarão de valor junto com o crescimento da empresa.

Bons investidores acabam avaliando os dois seguimentos de análises de forma complementares. Mesmo montando uma carteira de longo prazo, escolhendo empresas com balanços sólidos, o investidor pode usar uma análise gráfica para definir o seu melhor alvo de preço (ponto no gráfico) para comprar uma ação.

Análise Técnica

É um tipo de avaliação que analisa graficamente a variação de preço de um ativo dentro de um período escolhido. Em resumo, são gerados gráficos que permitem identificar tendências de acordo com os movimentos do mercado.

Pela sua praticidade, a análise técnica acaba sendo utilizada como ferramenta de apoio para a tomada de decisões de compra e venda de ativos, principalmente por traders, que, por vezes, operam em intervalos curtíssimos de minutos ou segundos.

A análise gráfica também tem como característica ser usada como uma estratégia que nada tem a ver com o fato de a empresa estar bem financeiramente – ter investidores apostando no crescimento e maior lucro aos acionistas. Através deste tipo de análise também é possível fazer avaliações apostando na queda de um ativo no curto prazo e lucrar com a desvalorização do papel da empresa.

Ao analisar um grupo de indicadores para verificar os movimentos de preço de um determinado ativo é possível visualizar padrões e apontar tendências num cenário futuro para saber se o tal ativo poderá cair ou subir nos próximos minutos, horas ou dias.

Análise Fundamentalista

Na lógica do investidor que deseja ter retornos no longo prazo, a análise fundamentalista verifica o valor de mercado de uma empresa, os balanços financeiros, o cenário do setor no qual a companhia está inserida, o desempenho dos concorrentes, dentre outras informações relevantes sobre a saúde financeira e governança da companhia.

O principal objetivo deste tipo de análise é lucrar com a diferença do valor do ativo do momento da compra para a venda no longo prazo, através de estudos mais aprofundados do cenário do mercado futuro e da situação financeira de uma empresa, por exemplo, no caso da escolha por investir em uma ação.

Usando uma série de instrumentos são avaliados o cenário macro e micro no qual o ativo está inserido. São verificadas informações como: o horizonte de investimento, se de médio ou longo prazo; receita, lucro e patrimônio de uma empresa (no caso de ações, por exemplo); o cálculo do valor presente líquido dos fluxos de caixa futuros; como a empresa é afetada e se comporta no cenário macroeconômico global e quais aspectos particulares impactam os balanços financeiros do papel escolhido. Nas análises, por meio de diferentes indicadores, é possível verificar se a ação de uma empresa está subavaliada. Desta forma, pode-se ajudar na tomada de decisão encontrando uma oportunidade para se comprar "ações baratas".

Um conceito bastante usado na análise fundamentalista é o de valor intrínseco ou preço justo. Nada mais é do que uma avaliação do quanto deveria valer o preço real de uma ação no mercado - uma projeção do comportamento do ativo. Assim o investidor pode decidir manter um papel na sua carteira com a perspectiva de chegar ao preço justo.

Simplificando ao máximo, se uma ação hoje está cotada a R$ 40,20 e seu preço justo seria R$ 62,50 significa que há um potencial de valorização com o tempo.

Vale ressaltar que ambos métodos de análises (técnica e fundamentalista) têm suas falhas e limitações. Portanto, na hora da tomada de decisões sobre o que fazer com o seu dinheiro, tente sempre avaliar o maior número possível de dados e informações na tentativa de evitar algum movimento impulsivo que não lhe trará bons resultados.

Relacionados:

► Blue Chips: quais são as principais ações de maior volume da bolsa brasileira?► Indústria se recupera da crise desencadeada pela Covid-19, mas de forma heterogênea, informa CNI

Leia mais: