clique para ir para a página principal

Bandeira vermelha terá impacto no IPCA; reservatórios estão em níveis de 2014

Atualizado em -

Bandeira vermelha terá impacto no IPCA; reservatórios estão em níveis de 2014 Agência Brasil
► Companhia Energética de Brasília (CEB) vai a leilão na B3 no dia 4 de dezembro► Abdib divulga que transporte e saneamento têm as maiores defasagens de investimentos

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) retomou ontem o sistema de bandeiras tarifárias, colocando bandeira vermelha Patamar 2 nas contas de luz, levando a um aumento no custo de energia. Esse sistema de bandeiras tarifárias estava suspenso desde maio com medida de alívio aos consumidores no combate à pandemia. A nova bandeira tarifária estabelece uma cobrança de R$ 6,24 para cada 100 kWh até a próxima decisão sobre o tema, no fim de dezembro.

A analista da XP Lisandra Barbeiro, em entrevista do Infomoney, explicou que o efeito da bandeira vermelha no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) será de 0,45 ponto percentual. Já para 2021, a antecipação da cobrança defasada por conta da pandemia traria um efeito positivo 0,3 ponto percentual. Assim, a inflação no ano que vem cairia de 3,8% para 3,5%.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou ontem que os reservatórios do Sudeste e Centro-Oeste estão com 17,7% da capacidade – inferior aos 18,9% registrados em 2019. O índice atual só supera os 15,8% verificados em 2014.

Ontem, Jair Bolsonaro, perguntado sobre o aumento da conta de luz, respondeu que os reservatórios estão com “níveis baixíssimos” e que, se nada fosse feito, haveria um risco de apagão e defendeu uma campanha “contra o desperdício”.

Relacionados:

► Companhia Energética de Brasília (CEB) vai a leilão na B3 no dia 4 de dezembro► Abdib divulga que transporte e saneamento têm as maiores defasagens de investimentos

Leia mais: