clique para ir para a página principal

Governo prevê privatização de oito empresas em 2021; Correios e Eletrobras estão inclusas

Atualizado em -

Governo prevê privatização de oito empresas em 2021; Correios e Eletrobras estão inclusas Valter Campanato/Agência Brasil
► Abdib divulga que transporte e saneamento têm as maiores defasagens de investimentos► Governo apresenta plano preliminar de vacinação contra a Covid-19

A secretária do Programa de Parcerias de Investimentos, Martha Seillier, afirmou nesta quarta (2) que o governo prevê realizar leilões de desestatização de oito empresas em 2021, e que o texto deve ser encaminhado nos próximos dias. Entre elas estão os Correios e a Eletrobras (ELET3; ELET5; ELET6), com aprovação dependendo do Congresso.

"PL dos Correios é importante para atrair parceiro privado", disse Seillier em coletiva à imprensa após a 14ª reunião do conselho do PPI.

As duas estatais de destaque devem ser privatizadas no quarto trimestre de 2021. Para o ano, o governo prevê também a realização de leilões da Emgea, Ceasaminas, Porto de Vitória (Codesa), Nuclep, Trensurb e da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Já para 2022, a expectativa é de privatização da Serpro, Dataprev e Telebras.

Em novembro, Paulo Guedes, ministro da Economia, criticou o que chamou de "acordo político" contra a pauta de privatizações de empresas estatais.

"Somos um governo de centro-direita, ganhamos a eleição dizendo que vamos privatizar, como é que vai ter um acordo político que impede privatizações? Então, o governo finalmente está achando o seu eixo político. Não vamos aumentar impostos […]. Há acordos políticos de centro-esquerda que impedem a privatização”, disse o ministro, sem dar detalhes.

Relacionados:

► Abdib divulga que transporte e saneamento têm as maiores defasagens de investimentos► Governo apresenta plano preliminar de vacinação contra a Covid-19

Leia mais: