clique para ir para a página principal

Governo de SP inicia vacinação contra coronavírus em 25 de janeiro

Atualizado em -

Governo de SP inicia vacinação contra coronavírus em 25 de janeiro Divulgação/Governo de SP
► Reino Unido aprova uso de vacina da Pfizer e imunização pode começar em uma semana► Pfizer corta 50% da previsão de doses de vacina contra Covid-19 após imprevistos com suprimentos

O Governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (7) que a vacinação de combate ao novo coronavírus começará no dia 25 de janeiro, dia do aniversário do estado. A Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, será aplicada de forma gratuita inicialmente em profissionais de saúde, pessoas com mais de 60 anos, indígenas e quilombolas, totalizando mais de 9 milhões de pessoas, que deverão receber duas doses cada. Contudo, a eficácia do imunizante precisa ser comprovada antes de ser liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“A vacina será gratuita para todos no sistema público de saúde do estado de São Paulo”, afirmou o Governador. “Não estamos virando as costas para o Plano Nacional de Imunizações, mas precisamos ser mais ágeis e, por isso, estamos nos antecipando. Somos todos a favor da vida e de todas as vacinas”, acrescentou Doria.

A campanha será coordenada pela Secretaria de Estado da Saúde e implementada em parceria com as 645 prefeituras de São Paulo. O objetivo é dobrar o total de postos de vacinação dos atuais 5,2 mil para até 10 mil locais.

O Governo do Estado vai propor aos municípios a adoção de normas especiais para vacinação em farmácias, quartéis da Polícia Militar, escolas, terminais de ônibus e postos volantes em sistema drive-thru. O objetivo é garantir a segurança da população e evitar aglomerações nos locais de imunização.

A estimativa é que o esquema de logística e segurança pública para o Plano Estadual de Imunização envolva cerca de 79 mil profissionais, com 54 mil trabalhadores do setor de saúde e 25 mil agentes de segurança, entre policiais militares e guardas civis municipais.

O cronograma estipula cinco etapas de vacinação a partir do início da campanha (confira as datas abaixo). Até o fim de março, o Governo de São Paulo estima que quase 20% dos 46 milhões de habitantes do estado estejam imunizados com duas doses da CoronaVac e conta com a rápida aprovação da vacina do Butantan pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Cronograma de vacinação:

  • 25 de janeiro a 28 de março
  • 9 semanas de duração
  • 18 milhões de doses
  • Duas aplicações por pessoa, com intervalo de 21 dias entre a primeira e a segunda dose

Dose 1

25/01 Profissionais da Saúde, indígenas e quilombolas 08/02 Pessoas com 75 anos ou mais 15/02 Pessoas com 70 a 74 anos 22/02 Pessoas com 65 a 69 anos 01/03 Pessoas com 60 a 64 anos

Dose 2

15/02 Profissionais da Saúde, indígenas e quilombolas 01/03 Pessoas com 75 anos ou mais 08/03 Pessoas com 70 a 74 anos 15/03 Pessoas com 65 a 69 anos 22/03 Pessoas com 60 a 64 anos

Relacionados:

► Reino Unido aprova uso de vacina da Pfizer e imunização pode começar em uma semana► Pfizer corta 50% da previsão de doses de vacina contra Covid-19 após imprevistos com suprimentos

Leia mais: