clique para ir para a página principal

Grupo Vitol admite suborno de US$ 8 milhões a funcionários da Petrobras entre 2005 e 2014

Atualizado em -

Grupo Vitol admite suborno de US$ 8 milhões a funcionários da Petrobras entre 2005 e 2014 Agência Petrobras
► Petrobras adia pela terceira vez prazo de acordo com Sete Brasil► Petrobras antecipará US$ 2 bilhões em títulos emitidos no exterior; ações disparam

Em acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ), o grupo suíço Vital, que prestava serviços de compra e venda de combustível para a Petrobras, revelou detalhes do esquema de pagamentos de propina com representantes brasileiros da estatal.

Pelo acordo, a Vitol concordou em pagar mais de US$ 160 milhões no Brasil e nos Estados Unidos e admitiu ter subornado funcionários da estatal por 15 anos (entre 2005 e 2020). “Entendemos a seriedade do assunto e estamos satisfeitos que tenha sido resolvido. Continuarem aprimorando nossos procedimentos e controles”, disse o CEO da Vitol, Russel Hardy, segundo a Bloomberg.

Um dos executivos contou que entregou dinheiro a funcionários da Petrobras em troca do “número de ouro”, que é o preço que a Vital deveria apresentar para vencer as licitações. A empresa teria pago mais de US$ 8 milhões em troca de informações privilegiadas a serem usadas nos processos de concorrência.

Ainda de acordo com as investigações, os recursos eram enviados por meio de empresas intermediárias em contas em paraísos fiscais ou via doleiros, que lavavam o dinheiro antes de distribuí-lo em espécie. Autoridades nos Estados Unidos e no Brasil também estão investigando rivais da Vitol, como a Glencore e a Trafigura, por alegações semelhantes.

Relacionados:

► Petrobras adia pela terceira vez prazo de acordo com Sete Brasil► Petrobras antecipará US$ 2 bilhões em títulos emitidos no exterior; ações disparam

Leia mais: