clique para ir para a página principal

Barômetros Globais indicam desaceleração no ritmo do crescimento econômico mundial

Atualizado em -

Barômetros Globais indicam desaceleração no ritmo do crescimento econômico mundial Pixabay
► OMC aponta recuperação no comércio global, mas avalia possível desaceleração no fim do ano► Fim do auxílio e segunda onda de Covid afetam confiança do consumidor

Os Barômetros Globais Coincidente e Antecedente da Economia, levantamento que acompanha os índices de crescimento de economias pelo mundo e as perspectivas para os três ou seis meses seguintes, interromperam uma sequência de altas e sinalizaram uma forte desaceleração no ritmo de retomada da atividade econômica mundial em dezembro.

O Barômetro Global Coincidente cedeu 1,0 ponto, passando para 93,7 após seis altas consecutivas. Já o Barômetro Global Antecedente, que antecipa os ciclos das taxas de crescimento mundial entre três a seis meses, caiu 7,9 pontos e chegou a 105,7. Esse indicador vem apresentando altos e baixos desde setembro, mas a queda em dezembro foi a mais expressiva, levando a queda também na métrica de médias móveis trimestrais. A pesquisa é feita pela FGV.

” Os desempenhos dos barômetros antecedente e coincidente em dezembro mostram que o caminho para a recuperação econômica robusta ainda tem pela frente um período de incertezas associadas à pandemia e à capacidade de respostas por parte das políticas econômicas”, avalia Paulo Picchetti, pesquisador da FGV IBRE.

A maior contribuição setorial para a queda do Barômetro Coincidente Global em dezembro foi dada pela Indústria que, mesmo assim, continua com o maior nível. Comércio também contribuiu negativamente para o indicador agregado.

No Barômetro Antecedente, a Indústria é o setor que mais contribui para a queda do indicador agregado no mês, com quase 6,0 pontos, uma participação de 74%. O conjunto de variáveis que refletem a evolução das economias em nível agregado (Desenvolvimento Econômico Geral) e o Comércio contribuem com 1,0 ponto, seguido da Construção que contribui modestamente. Serviços foi o único setor a contribuir de positivamente, embora de forma pouco expressiva.

Relacionados:

► OMC aponta recuperação no comércio global, mas avalia possível desaceleração no fim do ano► Fim do auxílio e segunda onda de Covid afetam confiança do consumidor

Leia mais: