clique para ir para a página principal

Bolsas mundiais em queda com sinal negativo em negociações de pacote de estímulos nos EUA

Atualizado em -

Bolsas mundiais em queda com sinal negativo em negociações de pacote de estímulos nos EUA Pixabay
► Ibovespa atinge maior patamar desde março, encerrando o dia em alta de 1,63% aos 106.429 pontos► Barômetros Globais indicam desaceleração no ritmo do crescimento econômico mundial

Na manhã de hoje, as bolsas operam em queda com o índice S&P 500 futuro indicando abertura com variação de -0,75% e as bolsas europeias em queda de 1,15%. Destaque para o sinal negativo no lado das negociações pelo pacote de estímulo à economia nos EUA.

Além disso, o Senado americano postergou a votação de um projeto de lei de gastos com validade de uma semana, que já foi aprovado na Câmara, por falta de acordo. Se o tema não for pautado hoje, o governo entrará em shutdown amanhã.

O Ibovespa encerrou a quinta-feira,10, em forte alta, variação +1,88%, cotado a 115.129 pontos, puxado pelas empresas ligadas a commodities e também do setor bancário que se beneficiam de uma melhor perspectiva sobre a recuperação global e doméstica.

Na agenda econômica de hoje, o IBGE divulgou que o setor de serviços avançou 1,7% entre setembro e outubro. Esse é o quinto resultado positivo consecutivo. No entanto, o resultado ainda é insuficiente para compensar as perdas de 19,8% entre fevereiro e maio.

Entre as commodities, os contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam com alta de 4,38%, enquanto o petróleo Brent opera em leve alta de 0,04%, cotado a US$ 50,26.

No cenário corporativo, a B3 divulgou seus destaques operacionais de novembro, que mostraram um aumento de 74,9% ante novembro de 2019 no volume financeiro diário de mercado à vista de renda variável. O número de investidores ativos quase dobrou em um ano, passando de 1,616 milhão no mesmo período do ano passado para 3,205 milhões nesse ano.

Relacionados:

► Ibovespa atinge maior patamar desde março, encerrando o dia em alta de 1,63% aos 106.429 pontos► Barômetros Globais indicam desaceleração no ritmo do crescimento econômico mundial

Leia mais: