clique para ir para a página principal

Governo fixa em R$ 247,1 bilhões meta de déficit primário para 2021

Atualizado em -

Governo fixa em R$ 247,1 bilhões meta de déficit primário para 2021 Freepik
► Câmara aprova marco legal das startups; texto segue para o Senado► IGP-10 desacelera em dezembro e fecha em 1,97%; em 12 meses, índice subiu 6,39%

O governo fixou em R$ 247,1 bilhões a meta de déficit primário para 2021. O número está em atualização da proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) enviada ao Congresso Nacional nesta terça-feira (15). Os parlamentares devem se reunir para analisar o texto na quarta (16). A primeira versão do texto, enviado em abril, previa meta fiscal flexível, com alterações do valor ao longo do ano conforme a evolução das receitas diante do teto de gastos, definido em R$ 1,486 trilhão.

Para chegar na meta de R$ 247,1 bilhões, a equipe econômica considera fatores como o impacto da prorrogação da desoneração da folha de salários de 17 setores e os ajustes feitos para recuperação da economia, além da projeção de inflação para o próximo ano.

Como o Mercado1Minuto mostrou aqui, a Instituição Fiscal Independente (IFI), órgão ligado ao Senado Federal, divulgou que o agravamento da pandemia provocada pelo novo coronavírus pode obrigar o governo federal a gastar mais em 2021.

Já o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), considerado uma prévia do PIB, registrou crescimento de 0,86% em outubro na comparação com setembro e registrou o sexto mês seguido de alta. Na comparação com outubro do ano passado, no entanto, a contração é de 2,61%, segundo o Banco Central. Leia mais sobre o indicador aqui.

Relacionados:

► Câmara aprova marco legal das startups; texto segue para o Senado► IGP-10 desacelera em dezembro e fecha em 1,97%; em 12 meses, índice subiu 6,39%

Leia mais: