clique para ir para a página principal

Leilão das redes móveis da Oi pode ser contestado no Cade e na Anatel

Atualizado em -

Leilão das redes móveis da Oi pode ser contestado no Cade e na Anatel Oi | Divulgação
► Oi realiza leilão da rede móvel nesta segunda (14)► TIM, Vivo e Claro arrematam rede móvel da Oi por R$ 16,5 bilhões

A Associação NEO, que reúne pequenos operadores de TV paga e provedores de banda larga, pode questionar junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) o resultado do leilão do braço de telefonia móvel da Oi. Ontem, Claro, Vivo e Tim arremataram o ativo por R$ 16,5 bilhões. A informação foi publicada hoje no Broadcast, do Estadão.

Segundo a nota, a associação reclama que o novo cenário do setor após o leilão comprometeria a concorrência. Caso a venda seja aprovada, o serviço de telefonia móvel no país teria a maior concentração em 15 anos.

Ainda conforme a reportagem, a associação pretende entrar com uma representação junto ao Cade e à Anatel como “terceiro interessado” assim que a aquisição de ontem for analisada formalmente pelos órgãos.

Tim, Claro e Vivo, de acordo com o texto, já estariam costurando um modelo de divisão para evitar contestações e problemas junto aos órgãos de controle. A NEO preferiu não se manifestar.

Relacionados:

► Oi realiza leilão da rede móvel nesta segunda (14)► TIM, Vivo e Claro arrematam rede móvel da Oi por R$ 16,5 bilhões

Leia mais: