clique para ir para a página principal

Vendas do varejo caem 11% em novembro, aponta ICVA

Atualizado em -

Vendas do varejo caem 11% em novembro, aponta ICVA Getty Images/iStockphoto
► CNC projeta aumento de 3,4% nas vendas de Natal em 2020► Empresários de todos os setores da indústria continuam confiantes com a retomada econômica, informa CNI

O varejo brasileiro apresentou baixa de 11% em relação ao número de vendas na comparação com os resultados do mesmo mês do ano passado. A pandemia do coronavírus exerceu grande influência nos registros. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (16) pelo Índice Cielo de Varejo Ampliado (ICVA).

O resultado obtido no mês de novembro interrompeu a crescente alta no comércio que foi observada por sete meses seguidos, de abril a outubro.

Os setores do comércio que mais registraram queda foram Varejo Alimentício Especializado e Supermercados e Hipermercados. Em contrapartida, alguns setores fecharam o mês com alta, como Cosméticos e Higiene Pessoal, Drogarias e Farmácias.

“A queda do ritmo do Varejo aconteceu em todos os macrosetores, indicando uma piora geral no cenário. A desaceleração é observada mesmo desconsiderando os setores de Serviços, mais impactados pela pandemia”, explica o superintendente-executivo de Inteligência da Cielo, Gabriel Mariotto.

Mariotto também analisou que os números abaixo do esperado que foram registrados na Black Friday colaboraram para que o mês fechasse com esse resultado.

“Esse comportamento também foi observado no desempenho da Black Friday que, apesar do forte crescimento das vendas online, teve queda de 8,4% no total, em comparação com o mesmo evento de 2019, influenciado pelas quedas das vendas nas lojas físicas,” afirma o superintendente.

Inflação

No mês de novembro o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apresentou alta de 0,89%, atingindo o maior resultado para novembro desde 2015. No acumulado do ano, a inflação foi de 4,31%. Já na relação do IPCA pelos setores e pesos do ICVA, o mês fechou com a inflação do varejo ampliado em 7,6%.

Relacionados:

► CNC projeta aumento de 3,4% nas vendas de Natal em 2020► Empresários de todos os setores da indústria continuam confiantes com a retomada econômica, informa CNI

Leia mais: