clique para ir para a página principal

Brasil quer exportar 6% mais carne bovina em 2021, afirma Abiec

Atualizado em -

Brasil quer exportar 6% mais carne bovina em 2021, afirma Abiec Wenderson Araujo/CNA
► Comércio encerra 2020 com confiança em queda► Prévia da sondagem da indústria aponta aumento da confiança em dezembro

A Associação Brasileira das Indústria Exportadoras de Carnes (Abiec) disse nesta sexta-feira (18) que os produtores planejam aumentar o volume exportado em 6% no ano que vem, à medida que negociam acesso a novos mercados na Ásia e América do Norte. O Brasil, que é o maior fornecedor global da proteína, pode exportar 2,141 milhões de toneladas no próximo ano, volume equivalente a US$ 8,789 bilhões.

O país está negociando acordos para venda de carne bovina "in natura" para Canadá, Japão, Coreia do Sul e México. Atualmente, o Brasil exporta o conteúdo processado para o Canadá. Esses países são responsáveis por 12,5% da importação do mercado internacional do produto.

A China continuaria sendo responsável pela maior parte das exportações da carne bovina brasileira. Neste ano, o país foi responsável por 42,2% dos embarques entre janeiro e novembro.

"Atualmente, o Brasil possui 35 fábricas autorizadas a vender produtos para a China e busca a aprovação para outras 26 unidades", afirmou Antônio Camardelli, presidente da Abiec.

Em 2020, o Brasil registrou números recordes no seguimento. As exportações do país sul-americano devem fechar 2020 com um valor sem precedentes de US$ 8,533 bilhões, com volumes embarcados em um ano superando 2 milhões de toneladas pela primeira vez, segundo a Abiec. Em comparação, no ano anterior, o Brasil exportou 1,866 bilhões, resultando em US$ 7,6 bilhões.

Relacionados:

► Comércio encerra 2020 com confiança em queda► Prévia da sondagem da indústria aponta aumento da confiança em dezembro

Leia mais: