clique para ir para a página principal

Suíça é primeiro país a autorizar uso padrão da vacina da Pfizer/BioNTech

Atualizado em -

Suíça é primeiro país a autorizar uso padrão da vacina da Pfizer/BioNTech Dado Ruvic/Reuters
► STF decide que vacinação contra a Covid-19 deve ser obrigatória e autoriza sanções► 2 milhões de doses da CoronaVac chegaram ao Instituto Butantan nesta sexta (18)

Neste sábado, a Suíça autorizou o "uso padrão" da vacina da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19. É o primeiro país a autorizar o uso sem ser apenas de forma emergencial, voltados para grupos específicos. A Suíça tem registrado 4 mil novos casos da infecção e mais de cem mortes por dia.

O anúncio foi feito pela autoridade reguladora nacional de saúde Swissmedic, que decidiu conceder a autorização para o uso da vacina após uma revisão dos documentos apresentados pelas farmacêuticas.

"Após uma revisão cuidadosa das informações disponíveis, a Swissmedic concluiu que a vacina covid-19 da Pfizer/BioNTech é segura e seus benefícios superam os riscos", informou o órgão em comunicado.

De acordo com o Swissmedic, os dados disponíveis até o momento mostraram um alto nível comparável de eficácia em todos os grupos de idade investigados, atendendo assim aos requisitos de segurança.

"Graças ao procedimento contínuo e às nossas equipes organizadas de maneira flexível, conseguimos chegar a uma decisão rapidamente - ao mesmo tempo em que satisfazemos plenamente os três requisitos mais importantes de segurança, eficácia e qualidade", afirma o Diretor Raimund Bruhin da Swissmedic.

O comunicado explica ainda que a Swissmedic monitorará de perto a segurança da vacina e, se necessário, tomará medidas imediatas se surgirem quaisquer sinais de falta de segurança. Segundo o órgão, os efeitos colaterais documentados com mais frequência nos estudos de autorização são comparáveis ​​aos após uma vacinação contra a gripe.

Em um vídeo postado no Twitter, o ministro da Saúde da Suíça, Alain Berset, confirmou que a vacinação no país começará dentro de alguns dias. A prioridade de imunização será de pessoas vulneráveis, incluindo idosos e pessoas com problemas de saúde.

Relacionados:

► STF decide que vacinação contra a Covid-19 deve ser obrigatória e autoriza sanções► 2 milhões de doses da CoronaVac chegaram ao Instituto Butantan nesta sexta (18)

Leia mais: