clique para ir para a página principal

Balança comercial tem déficit de US$ 1,447 bilhões na terceira semana de dezembro

Atualizado em -

Balança comercial tem déficit de US$ 1,447 bilhões na terceira semana de dezembro Pixabay
► Congresso dos EUA chega a acordo para aprovar pacote de apoio de US$ 900 bilhões► Manutenção de política monetária de Pequim faz ações da China subirem

O Ministério da Economia divulgou nesta segunda-feira (21) que a balança comercial registrou déficit de US$ -1,447 bilhões na terceira semana de dezembro deste ano, resultado de exportações no valor de US$ 3,783 bilhões e importações de US$ 5,23 bilhões. No mês, as exportações somam US$ 11,548 bilhões e as importações, US$ 14,16 bilhões, com saldo negativo de US$ -2,612 bilhões. No ano, as exportações totalizam US$ 203,104 bilhões e as importações, US$ 154,68 bilhões, com saldo positivo de US$ 48,425 bilhões e corrente de comércio de US$ 357,784 bilhões.

Nas exportações, comparadas as médias até a terceira semana de dezembro de 2020 (US$ 824,89 milhões) com a de dezembro de 2019 (US$ 881,09 milhões), houve queda de -6,4%. Em relação às importações houve crescimento de 69,2% na comparação entre as médias até a 3ª semana de dezembro deste ano (US$ 1.011,44 milhões) com a do mesmo mês do ano passado (US$ 597,91 milhões).

Assim, até a terceira semana de dezembro deste ano, a média diária da corrente de comércio totalizou US$ 1.836,33 milhões e o saldo, também por média diária, foi de US$ -186,55 milhões. Comparando-se este período com a média de Dezembro/2019, houve crescimento de 24,2% na corrente de comércio.

Média Diária das Exportações e Importações

Fonte: Ministério da Economia

Segundo a pasta, o desempenho dos setores pela média diária foi o seguinte: queda de US$ -33,4 milhões (-23,5%) em Agropecuária; queda de US$ -29,2 milhões (-12,3%) em Indústria Extrativa e crescimento de US$ 6,91 milhões ( 1,4%) em produtos da Indústria de Transformação.

Relacionados:

► Congresso dos EUA chega a acordo para aprovar pacote de apoio de US$ 900 bilhões► Manutenção de política monetária de Pequim faz ações da China subirem

Leia mais: