clique para ir para a página principal

Confiança no setor de serviços apresentou recuperação em dezembro, aponta FGV

Atualizado em -

Confiança no setor de serviços apresentou recuperação em dezembro, aponta FGV Fernando Frazão / Agência Brasil
► Índice da Cielo aponta que vendas de Natal recuaram 1,8% em 2020► Com forte impacto da soja, IGP-M varia 0,96% em dezembro; no ano, alta acumulada é de 23,14%

O Índice de Confiança de Serviços (ICS), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), fechou o mês de dezembro com 86,2 pontos após a alta de 0,8 ponto no mês. O resultado positivo veio depois de dois meses seguidos registrando quedas.

O índice fechou o ano de 2020 com 10 pontos a menos que o resultado obtido no ano anterior. Já nos resultados das médias móveis trimestrais, o indicador ficou 0,5 ponto abaixo.

“Após dois meses de queda, a confiança do setor de serviços apresentou ligeira recuperação em dezembro. O resultado foi influenciado pela melhora dos indicadores que medem a situação atual e as expectativas”, avaliou Rodolpho Tobler, economista da FGV.

Porém, o economista fez questão de ressaltar que o cenário futuro ainda pode apresentar variação por causa das incertezas da população a respeito da pandemia do coronavírus.

“Apesar de favorável, é preciso ter cautela pois consumidores ainda estão bastante receosos diante do aumento do número de casos e da incerteza em relação a chegada da vacina no Brasil. O cenário para os próximos meses é de continuidade da retomada, mas ainda existe um grande caminho até retornar ao nível pré-pandemia”, explicou Tobler.

Dos 13 segmentos que fizeram parte da pesquisa, 6 registraram alta no ICS. Os índices de Situação Atual (ISA-S) e o de Expectativas (IE-S), registraram alta de 0,9 ponto e 0,7 ponto, respectivamente. O ISA-S manteve sua recuperação gradual, observada desde o mês de maio, e o IE-S se recuperou de dois meses seguidos com queda.

Por sua vez, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) do setor de serviços teve baixa de 0,6%, fechando em 82,5%. Mesmo com a baixa, o resultado ainda fechou acima do registro de dezembro de 2019, quando ficou em 81,9%.

A média do Índice de Confiança de Serviços fechou o quarto trimestre 2,4 pontos acima do resultado do terceiro trimestre. Entre os segmentos analisados os serviços de transporte foi o que registrou melhor recuperação em relação aos resultados do segundo trimestre de 2020, fechando em 92,6%.

Ainda em relação à recuperação sobre o resultado do segundo trimestre, os serviços de atividades imobiliárias, de manutenção e outros fecharam com taxa de recuperação de 81,8%, informação e comunicação 79,7%, os serviços profissionais ficaram com 79,1% e os serviços prestados às famílias fecharam em 61,1%.

Relacionados:

► Índice da Cielo aponta que vendas de Natal recuaram 1,8% em 2020► Com forte impacto da soja, IGP-M varia 0,96% em dezembro; no ano, alta acumulada é de 23,14%

Leia mais: