clique para ir para a página principal

Banco Mundial estima alta de 3% do PIB do Brasil em 2021; valor está abaixo da média mundial

Atualizado em -

Banco Mundial estima alta de 3% do PIB do Brasil em 2021; valor está abaixo da média mundial AFP/Getty Imagens/E.Baradat
► PMI da indústria brasileira fecha dezembro com baixa; Índice de Confiança Empresarial também recua► Puxado por alimentos, Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,39% em novembro

O Banco Mundial divulgou nesta terça-feira (05), através do relatório "Perspectivas Econômicas Mundiais", que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil neste ano deve crescer 3%. O percentual, no entanto, está abaixo do esperado para a economia global, de 4%, e inferior ao dos países da América Latina e do Caribe, de 3,7%.

O Brasil está também abaixo da média do PIB agregado dos países emergentes, que deve ser de 5% - puxada pela China. Os asiáticos devem crescer 7,9% em 2021. Os cálculos também são mais pessimistas que a previsão de crescimento do mercado financeiro brasileiro. O boletim Focus desta segunda-feira (4) traz expectativa média de alta de 3,40% do PIB para este ano.

Segundo o Banco Mundial, os números estão condicionados à "implementação inicial generalizada" da vacina de combate ao novo coronavírus ao longo de 2021. Além de controlar a pandemia, a entidade reforça que é necessário esforço para implementar reformas que incentivem investimentos.

“Embora a economia mundial pareça ter entrado em um período de recuperação moderada, os formuladores de políticas públicas enfrentam desafios tremendos — em termos de saúde pública, gestão da dívida, políticas orçamentárias, banco central e reformas estruturais — ao tentar garantir que esta recuperação global ainda frágil ganhe força e estabeleça a base para o crescimento robusto”, afirma em nota o Presidente do Grupo Banco Mundial, David Malpass.

Relacionados:

► PMI da indústria brasileira fecha dezembro com baixa; Índice de Confiança Empresarial também recua► Puxado por alimentos, Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,39% em novembro

Leia mais: