clique para ir para a página principal

Investidores estrangeiros retiraram R$ 31,8 bilhões da bolsa brasileira no ano passado, informa B3

Atualizado em -

Investidores estrangeiros retiraram R$ 31,8 bilhões da bolsa brasileira no ano passado, informa B3 Patricia Monteiro | Bloomberg
► B3 alcança marca de 28 IPOs no ano; movimentação foi de R$117 bilhões► Agrogalaxy protocola pedido de registro para IPO

A B3 divulgou nesta terça-feira (5) que os investidores estrangeiros retiraram R$ 31,8 bilhões da bolsa brasileira em 2020. Este é o terceiro ano seguido de perda de recursos externos, mas o volume foi menor do que o registrado em 2019, quando houve uma retirada recorde de R$ 44,5 bilhões.

Mesmo com a saída desse montante, dezembro registrou saldo positivo pelo terceiro mês consecutivo. As compras de ações destes investidores somaram R$ 330,3 bilhões no último mês do ano, enquanto as vendas atingiram R$ 310,5 bilhões, resultando num ingresso líquido de R$ 19,7 bilhões. Em novembro, houve entrada de R$ 33,3 bilhões.

No acumulado de 2020, os estrangeiros compraram R$ 3,443 trilhões em ações e venderam R$ 3,475 trilhões, resultando no saldo líquido negativo de R$ 31,8 bilhões. Apesar do grande fluxo de saída, os investimentos estrangeiros representaram em 2020 quase metade do total de investidores da bolsa: 46,6%. Em 2019, a participação era de 45,1%.

De acordo com a B3, os pequenos investidores elevaram a sua participação para uma parcela de 21,3%, contra 18,2% em 2019. A quantidade de brasileiros pessoas físicas que investem na bolsa chegou a mais de 3 milhões de pessoas físicas – quase o dobro de 2019.

O ano de 2020 vai ficar marcado na história da B3 como o ano em que a companhia atingiu o número recorde de 28 IPOs (oferta pública inicial de ações) com movimentação de R$ 117 bilhões. Esse foi o maior número de empresas abrindo capital na bolsa desde 2007 e mostra que, apesar da crise econômica causada pela pandemia de coronavírus, o mercado financeiro conseguiu se destacar.

O Mercado1Minuto mostrou a trajetória positiva da B3 ao longo de todo o ano. Entre os destaques, os recordes alcançados com os resultados trimestrais, a entrada de novos investidores, a escolha como Bolsa de Valores Global do Ano pela segunda vez consecutiva e a disponibilização dos BDRs para pequenos investidores.

Em relação aos IPOs, grandes companhias estrearam com sucesso na bolsa. A maior oferta do ano foi da Rede D'Or (RDOR3), que estreou no começo de dezembro valendo mais de R$ 100 bilhões numa operação que levantou R$ 11,4 bilhões. O IPO da rede foi o terceiro maior já registrado na B3, atrás apenas da oferta inicial do Santander Brasil (SANB11) em 2009 e da oferta da BB Seguridade (BBSE3) em 2013.

+Q1Minuto

Entenda o que significa para o mercado financeiro brasileiro o investimento estrangeiro recorde na B3 ouvindo o episódio do podcast +Q1Minuto sobre o assunto. Nele, o Sócio e Economista da VLG Investimentos, Leonardo Milane, aprofunda o tema e explica os fatores que podem influenciar esse crescimento.

click aqui para falar com um especialista

Relacionados:

► B3 alcança marca de 28 IPOs no ano; movimentação foi de R$117 bilhões► Agrogalaxy protocola pedido de registro para IPO

Leia mais: