clique para ir para a página principal

Governo zera imposto de importação de seringas e agulhas para vacinação contra a Covid-19

Atualizado em -

Governo zera imposto de importação de seringas e agulhas para vacinação contra a Covid-19 Pixabay
► Governo de SP pedirá uso emergencial da CoronaVac; Vacina indiana será vendida a outros países► Uso emergencial de vacina da Moderna é autorizado pela Agência Europeia de Medicamentos

O Comitê-Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior (Camex) divulgou nesta quarta-feira (6) que zerou o imposto de importação de agulhas e seringas para uso na vacinação contra o novo coronavírus. Antes da medida, a alíquota para importação desses produtos era de 16%.

O Camex suspendeu também a aplicação de uma sobretaxa cobrada sobre a compra de seringas descartáveis originárias da China a título de direito antidumping, que ocorre quando há suspeita de concorrência desleal. Nos dois casos, as reduções valem até 30 de junho de 2021.

Até o momento, o governo zerou a alíquota de importação de 303 produtos relacionados ao combate ao coronavírus, como álcool em gel, máscaras e luvas. Contudo, a redução não havia atingido os materiais necessários para vacinar a população.

“O governo brasileiro monitora e promove ajustes na mencionada lista (de reduções tarifárias temporárias), tendo em conta a avaliação das circunstâncias epidemiológicas verificadas no país”, disse nota do Ministério da Economia.

Mais cedo, em publicação no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro culpou a própria indústria pela falta de ofertas e afirmou que novas compras estão suspensas. Segundo Bolsonaro, há estoques suficientes nos estados para serem usados na vacinação contra Covid-19 no país.

"Como houve interesse do Ministério da Saúde em adquirir seringas para seu estoque regulador, os preços dispararam e o MS suspendeu a compra até que os preços voltem à normalidade", disse o mandatário.

Relacionados:

► Governo de SP pedirá uso emergencial da CoronaVac; Vacina indiana será vendida a outros países► Uso emergencial de vacina da Moderna é autorizado pela Agência Europeia de Medicamentos

Leia mais: