clique para ir para a página principal

BNP Paribas estima que Brasil deve crescer menos do que os países da América Latina

Atualizado em -

BNP Paribas estima que Brasil deve crescer menos do que os países da América Latina divulgação
► Banco Mundial estima alta de 3% do PIB do Brasil em 2021; valor está abaixo da média mundial► Bolsonaro afirma que não vai estender o auxílio emergencial neste ano

O banco BNP Paribas divulgou nesta quinta-feira (07) que o Brasil deve ter um desempenho econômico inferior aos demais países da América Latina em 2021. A instituição projeta que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro deve crescer 3% neste ano, menos do que os 3,6% esperados para o conjunto das economias latino-americanas.

Segundo o banco, os melhores índices estão com Argentina, Chile e Colômbia, ambos com 5%. O México, outro país analisado, deve avançar 3%, mesmo valor do Brasil.

A instituição financeira avalia que o crescimento mais tímido esperado para o Brasil deve acontecer devido ao fraco primeiro semestre do ano passado. O encerramento do auxílio emergencial e as proibições sanitárias impostas ao comércio para conter o avanço da Covid-19 também foram mencionados como motivos.

"Eu tenho dificuldade de ver um cenário benéfico para este primeiro semestre por causa desse balanço de forças", afirma o economista-chefe do banco BNP Paribas no Brasil, Gustavo Arruda.

Na terça-feira (05), o Banco Mundial também estimou que o PIB do Brasil em 2021 deve crescer 3%. O percentual, no entanto, está abaixo do esperado para a economia global, de 4%, e inferior ao dos países da América Latina e do Caribe, de 3,7%.

O Brasil está também abaixo da média do PIB agregado dos países emergentes, que deve ser de 5% - puxada pela China. Os asiáticos devem crescer 7,9% em 2021. Os cálculos também são mais pessimistas que a previsão de crescimento do mercado financeiro brasileiro. O boletim Focus desta segunda-feira (4) estimou média de alta de 3,40% do PIB para este ano.

Segundo o Banco Mundial, os números estão condicionados à "implementação inicial generalizada" da vacina de combate ao novo coronavírus ao longo de 2021. Além de controlar a pandemia, a entidade reforça que é necessário esforço para implementar reformas que incentivem investimentos.

Relacionados:

► Banco Mundial estima alta de 3% do PIB do Brasil em 2021; valor está abaixo da média mundial► Bolsonaro afirma que não vai estender o auxílio emergencial neste ano

Leia mais: