clique para ir para a página principal

FGV: Indicador Antecedente de Emprego sobe em dezembro e chega a 85,7 pontos

Atualizado em -

FGV: Indicador Antecedente de Emprego sobe em dezembro e chega a 85,7 pontos Freepik
► Otimismo no mercado continua; desemprego no Brasil atinge nível melhor do que o esperado► Desemprego atinge 14,1 milhões no trimestre encerrado em outubro, informa IBGE

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) fechou o mês de dezembro com um aumento de 1,2 ponto e chegou a 85,7 pontos. Esses dados foram divulgados nesta quinta-feira (7) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Esse registro evidencia a recuperação no mercado de trabalho, que foi atingido pela crise da pandemia da Covid-19. O resultado do mês de dezembro foi o maior alcançado desde fevereiro de 2020, quando a pandemia ainda não havia atingindo a economia.

Por meio de uma nota oficial, o economista da FGV Ibre Rodolpho Tobler analisou que esse resultado mostra o momento de recuperação que o país atravessa.

“O resultado de dezembro mostra que ainda está em curso o processo de recuperação das perdas sofridas na população ocupada no início da pandemia”, explicou o economista.

Desemprego

Em contrapartida, a FGV divulgou que o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) subiu 3,0 pontos e ficou em 102,6 pontos no último mês de 2020. Essa marca é a maior registrada desde janeiro de 2017. Vale ressaltar em relação ao ICD, que quanto menor o número, melhor o resultado.

“A piora pelo segundo mês consecutivo do ICD sugere aumento na taxa de desemprego nos últimos meses de 2020. Com o fim do auxílio emergencial em dezembro, muitos consumidores voltaram a buscar emprego e encontraram dificuldade de retornar ao mercado de trabalho com baixas perspectivas de melhora significativa no curto prazo”, analisou Tobler.

Relacionados:

► Otimismo no mercado continua; desemprego no Brasil atinge nível melhor do que o esperado► Desemprego atinge 14,1 milhões no trimestre encerrado em outubro, informa IBGE

Leia mais: