clique para ir para a página principal

Quais as vantagens e as desvantagens das LCIs e LCAs?

Atualizado em -

Quais as vantagens e as desvantagens das LCIs e LCAs? Freepik
► B3 começa a negociar cotas do FII BB FOF nesta quarta-feira (06)► Crédito rural sobe 18% no segundo semestre de 2020; empréstimos somam R$ 125 bi

Com a popularização dos tipos de investimentos, as Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) se tornaram mais conhecidas pelos brasileiros nos últimos anos. No geral, quem aplica nestes ativos busca diversificar seus investimentos em renda fixa e conseguir uma margem um pouco maior de rentabilidade.

De acordo com um levantamento feito pela Anbima sobre o perfil dos investidores, apenas 5% dos brasileiros que investem fizeram algum tipo de aporte em títulos privados (CDBs, debêntures, LCI, LCA, entre outros) em 2020. Ainda assim, é a categoria que ficou em terceiro lugar na preferência – atrás apenas da poupança e da previdência privada.

A LCA é um título nominativo lastreado por direitos creditórios originários de operações do agronegócio. Já a LCI é lastreada por créditos imobiliários garantidos por hipoteca ou por alienação fiduciária de coisa imóvel.

Os dois são títulos emitidos principalmente por bancos e também podem ser encontrados para negociação em plataformas de corretoras. Existem algumas opções mais acessíveis, entretanto, normalmente, o valor mínimo negociado por cada papel é de R$ 1 mil.

Na prática, o rendimento terá variação caso a caso. Mas as Letras de Crédito podem ser prefixadas, pós-fixadas — atreladas a um indexador, como o CDI — ou híbridas, com uma taxa fixa mais uma variação que pode ser algum índice de inflação.

Quando citamos títulos de renda fixa privada estamos falando sobre aplicações em que o investidor 'empresta' dinheiro ao banco e, em troca, a instituição financeira oferece uma remuneração (rendimento).

A diferença é que, no caso das LCIs e LCAs, os recursos captados pelos bancos por meio dessas aplicações só podem ser destinados para áreas específicas. Obrigatoriamente, o dinheiro das LCAs tem de ser usado para operações de crédito de financiamento do agronegócio. E a captação feita pelas LCIs tem de ser empenhado em operações de crédito de financiamento imobiliário.

Mesmo destinados para áreas específicas, não quer dizer que o investidor está aplicando diretamente no mercado imobiliário ou no agronegócio, mas que está, de alguma maneira, ajudando a financiar dois setores importantes da economia nacional.

Prós e Contras

Um benefício fiscal relevante é que ambos são isentos de cobrança de Imposto de Renda (IR). Então, toda a rentabilidade obtida pelo investimento já é líquida. Essa é uma característica positiva que distingue a LCA e a LCI de outros investimentos de renda fixa, como títulos do Tesouro Direto, CDBs e debêntures.

Outro ponto de vantagem é que, como as Letras de Crédito são emitidas por bancos e instituições financeiras, elas contam com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), em caso de quebra do emissor dos papéis.

Por outro lado, a baixa liquidez é apontada como a principal desvantagem de LCIs e LCAs. Normalmente, é necessário aguardar um prazo de carência de três meses ou o vencimento do papel - como um ano, por exemplo - para resgatar o investimento e poder acessar o dinheiro em sua conta.

Portanto, são características deste ativo:

  • Remuneração em percentual do CDI e rentabilidade diárias, auferida em dias úteis;
  • Garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) até o limite de R$ 250 mil por CPF;
  • Isento de Imposto de Renda e IOF;
  • Grau de risco: risco de crédito do emissor.

Relacionados:

► B3 começa a negociar cotas do FII BB FOF nesta quarta-feira (06)► Crédito rural sobe 18% no segundo semestre de 2020; empréstimos somam R$ 125 bi

Leia mais: